Entenda como a depressão é diferente nos homens e nas mulheres

Tanto os homens como as mulheres partilham o mesmo núcleo principal de sintomas associados à depressão: tristeza, falta de motivação, perda de prazer na realização de atividade, alterações no apetite, distúrbios do sono, sentimentos de culpa e dificuldade em manter a concentração.

No entanto, estudos sugerem que existem de fato algumas diferenças entre os sintomas padrão exibidos pelos homens e pelo sexo feminino.

As formas distintas de como a depressão se manifesta nos homens e nas mulheres

Um estudo, que examinou como a tristeza é expressa por ambos os gêneros, apurou que as mulheres demonstram de forma mais frequente os chamados sinais visíveis de emoção, tais como chorar, enquanto que os homens tendem a manter-se mais rígidos, estoicos e a revelar menos os seus sentimentos.

Uma outra pesquisa, que observou as diferenças entre ambos os sexos, concluiu que sentimentos como a irritabilidade e raiva exacerbadas são mais prevalecentes entre os homens. Os investigadores apuraram que cerca de três quartos dos 151 indivíduos deprimidos que participaram naquela experiência sofriam de irritabilidade crescente.

Mais ainda, os acadêmicos concluíram que os homens sofrem com o dobro de ataques de raiva, comparativamente às mulheres. Os investigadores definiram estes ‘ataques de raiva’ como episódios de raiva intensa, desmesurada ou sem motivo aparente. Adicionalmente, a frequência desses ataques registrou-se como sendo três vezes mais elevada nos homens.

Uma outra forma notória que reflete como os sintomas de ambos os gêneros diferem, refere-se ao fato de as mulheres exibirem mais frequentemente sinais atípicos de depressão, tais como dormir e/ou comer em excesso; ao invés de sintomas considerados típicos, tais como insônias e perda de apetite.

Outros sinais de depressão nos homens:

  • Abuso de álcool e de outras substâncias;
  • Trabalhar mais horas, jogar vídeo games ou passar mais tempo treinando e praticando esportes – como forma de escape;
  • Correr riscos, como por exemplo conduzir com excesso de velocidade ou beber;
  • Irritação extrema ou ter explosões de raiva;
  • Tornar-se controlador, violento ou abusivo.

Se acha que está sofrendo de depressão, procure um profissional médico – psicólogo ou psiquiatra – que o possa avaliar e ajudar.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.