© Washington Alves/Reuters

Mais da metade do Senado assinou requerimento para que seja instalada na Casa uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar as causas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG) em 25 de janeiro.

Com assinatura de 42 dos 81 senadores, o requerimento para instalação da CPI de Brumadinho, foi apresentado ao comando do Senado pelos senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Carlos Viana (PSD-MG).

“Vamos reunir os líderes na terça-feira [12], às 14h, e assim que eles determinarem a pauta de votação, vamos fazer leitura dos requerimentos que estiverem sobre a mesa”, disse nesta quinta-feira (7) o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

 

Uma comissão também deve ser instalada na Câmara. A CPI tem poderes de realizar diligências, convocar autoridades e tomar depoimentos.

Em depoimento à Polícia Federal, o engenheiro Makoto Namba alegou ter sido pressionado pela Vale para dar um laudo que garantia a estabilidade da barragem 1 da mina do Córrego do Feijão, que se rompeu meses depois, numa tragédia que deixou pelo menos 150 mortos.

O presidente da Vale, Fabio Schvartsman, chegou a dizer na última quinta (31) que os alarmes foram “engolfados” na tragédia, há 12 dias.

Mas a Folha de S.Paulo mostrou que ao menos duas sirenes que ficam próximas a áreas devastadas pela lama estão intactas, o que contraria o discurso da mineradora. Com informações da Folhapress.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.