Rodovia dos Tamoios é liberada após 30 horas de interdição por quedas de barreiras

Depois de cerca de 30 horas de interdição, o tráfego na Rodovia dos Tamoios (SP-99) foi liberado na manhã desta terça-feira (12). A rodovia foi fechada na madrugada de segunda-feira (11) depois do acúmulo de mais de 100 milímetros de chuva e registro de queda de barreiras.

Segundo a concessionária, por medida de segurança a rodovia é interditada sempre que os pluviômetros chegam aos 100 milímetros. Na segunda-feira (11), depois das fortes chuvas do fim de semana, os pluviômetros atingiram o limite e o trecho de serra foi interditado.

Após a interdição, houve registro de deslizamentos nos kms 69, 73 e 79. As equipes trabalharam na limpeza da via e durante a madrugada fizeram vistorias para avaliar novos riscos. Em nota, a Tamoios informou que “existem condições seguras de tráfego para o usuário” e o tráfego foi liberado por volta de 7h30.

Esta foi a terceira vez desde o início do ano que a rodovia é fechada após fortes chuvas. No dia 6 de fevereiro ela ficou fechada por um dia após fortes chuvas e no dia 19 de fevereiro por mais 12 horas por causa do acúmulo de chuva.

A interdição surpreendeu quem voltava do fim de semana no litoral. A rota alternativa, a rodovia Oswaldo Cruz, teve trânsito carregado na tarde desta segunda.

De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe) ainda há previsão de chuva para esta tarde na região.

Na segunda-feira, a chuva provocou estragos no litoral norte de São Paulo. Em Caraguatatuba, a chuva chegou a deixar pessoas desabrigadas – nesta terça, seis permaneciam em abrigos -, suspendeu aulas e deixou cerca de seis mil imóveis sem água, além de diversos pontos de alagamentos.

Ubatuba foi o município que registrou o maior acumulado de chuva em 24 horas – até 12h desta segunda (11) -, segundo o Centro de Monitoramento e Prevenção à Desastres (Cemaden). O município entrou em em estado de alerta. Não houve registro de ocorrências pela Defesa Civil, mas foram registrados pontos isolados de alagamento.

Deixe uma resposta