Bombeiros mantêm busca por policial desaparecido na mata Piquete

0
585
  • blank
    Clique na imagem para saber como participar!

Bombeiros e parentes buscaram neste sábado (6), pelo segundo dia consecutivo, um policial civil de 49 anos que sumiu após entrar na mata em Piquete (SP) na última quarta-feira (3). À família, ele disse no último dia 3, ao sair de casa, que iria pescar. Dois dias depois, ele ligou para o telefone de emergência dos bombeiros e informou que estava perdido.

Na varredura na mata neste sábado, os bombeiros entraram na mata por meio de um acesso dentro de uma fábrica de explosivos. Também foi usado o helicóptero Águia, da Polícia Militar. A equipe de buscas vai pernoitar no local e o trabalho recomeça na manhã deste domingo (7).

O policial Valtemir Espíndola mora em Piquete e atua na delegacia em Lorena. Ele saiu sozinho pra pescar e foi levado por um colega taxista à uma região conhecida como Serra de São Francisco, na divisa de São Paulo com Minas Gerais.

Uma testemunha confirmou à família que viu um homem adentrando a mata.

Ligações

No mesmo dia que saiu para pescar, Valtemir ligou para a mãe e avisou que adiaria o retorno para casa para o dia seguinte – ou seja, quinta-feira (4). Desde então, ela não conseguiu mais contato telefônico com o filho.

Na ligação aos bombeiros, o que foi possível ouvir é que ele está perto do curso d´água. “Uma equipe acampou na mata na sexta-feira e foi vista uma clareira no meio da noite. Hoje foi localizado esse local. É um sinal que provavelmente o homem esteve ali por perto”, disse Pedro Campos, tenente dos Corpo de Bombeiros.

No ano passado o irmão de Valtemir e um amigo dele também se perderam nessa mesma região. Os dois foram fazer uma trilha e só foram achados após seis dias de buscas.

A família do policial fez um apelo por voluntários que conheçam bem a região, para que eles ajudem na localização do homem.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta