Parque das Neblinas protege mais de 90 espécies de orquídeas

0
654

As trilhas do Parque das Neblinas são repletas de vida: em uma caminhada em meio à Mata Atlântica é possível avistar a grande diversidade botânica protegida na reserva da Suzano, gerida pelo Instituto Ecofuturo. A área, com 6 mil hectares, abriga mais de 500 espécies da flora já identificadas, número que representa a variedade de plantas endêmicas deste bioma.

Até este ano, foram registradas a partir de estudos 87 famílias botânicas no Parque – ou seja, conjunto de espécies com características em comum. A mais numerosa entre as famílias são as orquídeas (Orchidaceae), que possuem mais de 25 mil espécies catalogadas, sendo que 90 delas florescem no Parque, incluindo a Barbosella miersii, conhecida popularmente como micro-orquídea, a segunda menor orquídea do Brasil, que mede cerca de dois milímetros.

Outra espécie de orquídea presente na reserva é a Pabstia jugosa, alvo de coleta indiscriminada para uso ornamental. Este fator, alinhado ao desmatamento, colocou a planta na lista de espécies ameaçadas de extinção no Brasil, já que essa família se apoia em troncos de árvores específicas para se desenvolver.

Segundo o orquidófilo Masuji Kayasima, especialista em produção de micro-orquídeas no Brasil, o Parque das Neblinas cumpre um papel importante na conservação das orquídeas. “Cada espécie precisa de quantidades diferentes de luz e umidade, e o Parque oferece essas condições ideais para que floresçam, além de ter uma localização privilegiada para a dispersão de matrizes – as plantas reprodutoras que ajudam na preservação da espécie – por sua proximidade com o Parque Estadual da Serra do Mar”, afirma.

Para Paulo Groke, diretor de Sustentabilidade do Ecofuturo, há oportunidades para novas pesquisas na área. “O Parque das Neblinas é um rico ambiente para o estudo da Mata Atlântica e de sua biodiversidade. E, embora muito já tenha sido pesquisado, ainda há grande potencial de identificação de espécies, além de estudos sobre dinâmica populacional de fauna e flora”, conclui.

Além das orquídeas, a reserva ainda possui como destaque 24 espécies de bromélias (Bromeliaceae). Ao todo, são mais de 1.200 espécies de biodiversidade já identificadas, sendo 3 novas para a ciência. Para conhecer mais sobre a diversidade de plantas e animais protegidos na área, confira a publicação “A biodiversidade no Parque das Neblinas”, disponível gratuitamente no site do Ecofuturo.

Para fotos, acesse: https://sharing.oodrive.com.br/easyshare/fwd/link=ACqPIEsTAEMlfhbpVb5lpD.

Deixe uma resposta