Ação teve início em abril e ocorre paralelamente à Campanha de Vacinação contra a Gripe; até o momento, mais de 12 mil pacientes passaram por avaliação

 

A Secretaria Municipal de Saúde realiza a Campanha de Prevenção ao Câncer Bucal. A ação teve início em abril e ocorre paralelamente à Campanha de Vacinação contra a Gripe, com o objetivo de aproveitar a grande concentração de adultos nos postose realizar os exames. Até o momento, foram avaliadas 12.469 pessoas. A iniciativa da pasta segue até 31 de maio.

 

De acordo com a coordenadora de Saúde Bucal, Marisa Sugaya, o exame é simples, rápido e indolor. O principal objetivo é detectar alteraçõesem estágio inicial, já que o câncer bucal tem mais de 75% de diagnósticos tardios. É o que mostra o levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde. Quando no começo, a doença tem quase 100% de chance de cura.

 

As pessoas com lesões suspeitas são encaminhadas ao Centro de Especialidades Odontológicas (rua 27 de Outubro, 278 – Centro). “Em caso de necessidade de biópsia, somos referência no diagnóstico rápido e ágil no agendamento, considerando o tempo de descoberta e o início do tratamento como interferência para a cura da doença”, explicou Marisa.

 

Excepcionalmente neste ano, a prevenção teve início no dia 22 de abril, quando a Campanha de Vacinação contra a Gripe foi aberta aos idosos, considerado grupo de risco devido às alterações fisiológicas. A imunização teve início em 10 de abril, com as crianças, que não são o público-alvo da Campanha de Prevenção ao Câncer Bucal.

 

Além desta intensificação, o trabalho de avaliação é feito durante todo o ano, por meio da Estratégia Saúde da Família. O agente comunitário faz avaliação dos tecidos moles e classificação de risco e acompanhamento e prevenção dos grupos de risco, como tabagistas, usuários de Narguilé e etilistas (alcóolatras).

 

Em 2017, foram avaliadas 16.874 pessoas. Já em 2018, 12.740 passaram por este atendimento na rede municipal de Saúde. Destes, foram registrados 11 casos de câncer em 2018 e dez em 2017. Somente neste ano, já há dez pacientes com biópsia positiva de câncer. Na campanha de 2018 foram encaminhadas 278 pessoas com diversas lesões, como HPV, leucoplasias, lesões pré-cancerígenas, sífilis, entre outras. Com o diagnóstico positivo, elas são encaminhadas para a Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer, na Capital.

 

“Infelizmente, a procura pela vacina tem diminuído nos últimos anos e isso interfere na quantidade de exames. Qualquer alteração, ferida ou mancha que não desapareça em 15 dias, a pessoa deve procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Todos os profissionais de saúde bucal estão aptos para agilizar o processo”, explica a coordenadora.

 

 

Crédito das fotos: Irineu Junior/Secop Suzano

Deixe uma resposta