A Prefeitura de Suzano promoveu na noite desta quarta-feira (26/06) uma audiência pública para apresentar os resultados da etapa inicial de elaboração do Plano Municipal de Drenagem e Manejo de Águas Pluviais (PMDMAP). O evento ocorreu no Anfiteatro Orlando Digenova, no Centro de Educação e Cultura Francisco Carlos Moriconi, e contou com a presença de autoridades e representantes da sociedade civil.

 

O trabalho foi iniciado no segundo semestre de 2018, com o levantamento de dados e de áreas de risco no município. O contrato, no valor de R$ 3 milhões, financiado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro), prevê pesquisas em registros históricos de ocorrências nos últimos oito anos e renovação de todo o mapa do município em escala urbana e geral, que já se encontra à disposição da população no Sistema de Informações Metropolitanas, o SIM (https://suzano.emplasa.sp.gov.br/). 

 

Além da apresentação dos materiais colhidos com fotografias aéreas, visitas a locais de risco e medições de rios e galerias pluviais, foi anunciada a próxima etapa da elaboração do plano municipal, que consiste em visita e entrevista dos moradores de áreas de interesse até o dia 31 de julho. A primeira rodada será de 2 a 4 de julho, nos bairros Estância Tijuco Preto, Jardim Brasil, Jardim Três Paus, Parque Heroísmo, Recreio Santa Maria, Sítio dos Moraes, Vila Nova Ipelândia, Vila São Pedro e Chácaras Virgínia.


O evento contou com a presença do secretário de Planejamento Urbano e Habitação de Suzano, Elvis José Vieira, representantes das Secretarias de Manutenção e Serviços Urbanos, de Meio Ambiente e da Defesa Civil, membros do consórcio Base/IEME Brasil, responsável pelo levantamento de informações para a criação do plano municipal e que vem atuando em todo o território do município, e integrantes da Associação de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Suzano (AEAAS). 


Segundo a pasta que lidera o trabalho, um dos pontos que se notou foi o aumento do número de áreas de risco ocupadas no município desde o último levantamento, feito em 2005. “No entanto, ações realizadas desde o início de 2017 permitiram que mais de 200 famílias fossem retiradas de áreas de risco de alagamento ou desmoronamento, sendo encaminhadas para conjuntos habitacionais do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, do governo federal”, afirmou o secretário Elvis José Vieira. 

 

O cronograma do plano municipal prevê sua conclusão em novembro, quando será apresentado à Câmara de Suzano. Sua aprovação permitirá que o município pleiteie o financiamento junto a órgãos estaduais e federais para gerenciamento das águas de chuva e para obras contra enchentes e alagamentos.

 

 

Crédito das fotos: Irineu Junior/Secop Suzano

Deixe uma resposta