Funcionários de uma empresa que prestava serviços para a Petrobras e que tiverem o contrato rescindido antes do início das obras em uma refinaria de Cubatão (SP) realizam um novo protesto na manhã desta quinta-feira (4).

A manifestação acontece em todas as portarias da refinaria desde às 6h, no entanto, a maior concentração de trabalhadores está em frente à Portaria 10, próxima à Rodovia Cônego Domênico Rangoni. De acordo com a Comissão de Desempregados de Cubatão, cerca de 650 trabalhadores foram contratados para o trabalho, porém, apenas 100 foram recolocados após a rescisão.

Segundo a Comissão, os manifestantes cobram a RPBC após a empresa não pagar o adiantamento salarial, Vale Refeição e outros benefícios prometidos aos contratados. Terceirizados, os trabalhadores foram contratados pela empresa Master Logic para trabalhar na obra da refinaria de Cubatão.

A manifestação é o segundo ato organizado pelos trabalhadores após a empresa perder o contrato, afirmam representantes da Comissão. No dia 26 de junho, os manifestantes também se reuniram em frente à refinaria e seguiram para o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil.

Deixe uma resposta