Trabalho intersetorial soluciona casos envolvendo os alunos da rede municipal de ensino e suas famílias

O ano letivo na rede municipal de ensino de Suzano, previsto para se iniciar à distância no dia 8 de fevereiro (segunda-feira), vai seguir com ações de prevenção à violência escolar. O trabalho intersetorial, desenvolvido na cidade desde 2019, visa solucionar situações diversas envolvendo as crianças e suas famílias, por meio da atuação de articuladores comunitários. Devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o acompanhamento dos alunos deve ocorrer remotamente, por meio de contato telefônico com a família, e visitas pontuais com o apoio dos comitês gestores do projeto.

 

De acordo com o secretário de Educação de Suzano, Leandro Bassini, a equipe está preparada para iniciar o novo ano de trabalho. Desta vez, a atividade será plenamente desenvolvida pela pasta, que até o fim do ano passado contava com a assessoria do Instituto Cultiva. “A execução do projeto vem ocorrendo desde julho de 2019, a partir da atuação conjunta com a entidade. A parceria com o Instituto Cultiva foi firmada por meio de um contrato após chamamento público. Passamos 18 meses juntos recebendo assessoria e treinamento sobre o tema, inclusive realizando visitas, elaborando e analisando relatórios. O saldo foi bastante positivo e hoje estamos prontos para tocar a prevenção à violência escolar nas unidades de ensino municipal”, disse.

Bassini explicou que o objetivo da ação é atuar na causa do problema, evitando efeitos nefastos, como a tragédia ocorrida há quase dois anos na Escola Estadual Professor Raul Brasil, no Jardim Imperador. “Criamos uma rede territorial de proteção e prevenção da violência escolar, para atendimento das famílias de alunos em situação de vulnerabilidade. Foram beneficiadas 33 escolas de ensino fundamental. Nosso objetivo é ampliar gradativamente a atuação para toda a rede municipal, alcançando o maior número possível de alunos que precisam de acompanhamento”. 

 

O trabalho envolve integrantes dos comitês gestores intersetoriais, contando com representantes das Secretarias de Saúde, de Cultura, de Esportes e Lazer, de Assistência e Desenvolvimento Social e de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego, dos Conselhos Tutelares e dos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdicas), de Saúde e de Cultura. A ideia é que esta rede de apoio possa atuar conforme a necessidade de cada caso, direcionando a família aos serviços especializados.    

 

Pandemia
Mesmo diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), ao longo de 2019 e 2020, o projeto contabilizou aproximadamente 300 visitas presenciais às casas dos alunos, o que gerou mais de 700 encaminhamentos para as pastas municipais de interesse, conforme cada situação enfrentada pelas famílias. 

 

 

Crédito das fotos: Wanderley Costa/Secop Suzano