Catadores passam por formação na Central de Triagem do Miguel Badra

0
10
Catadores passam por formação na Central de Triagem do Miguel Badra

Treinamento de 15 dias capacitará grupo que irá atuar na unidade; início do funcionamento do local ainda será definido

Os catadores selecionados para atuar na nova Central de Triagem de Resíduos Sólidos de Suzano, no Miguel Badra, estiveram nesta quinta-feira (18/02) na unidade para participar do primeiro dia de integração e treinamento para o trabalho. A iniciativa faz parte da parceria firmada entre a Secretaria Municipal de Meio e Ambiente e a Associação Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (Ancat). A entidade, juntamente com o Instituto Rede Cata Sampa, promove a capacitação de 15 dias. O início do funcionamento do local ainda será definido.

O primeiro encontro contou com as presenças do secretário André Chiang; da diretora da pasta, Solange Wuo; do presidente da Ancat, Roberto Rocha; do representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Eduardo Ferreira de Paula; da secretária do Instituto Rede Cata Sampa, Leiliane de Santana Rocha; e do vereador Marcos Antônio dos Santos.

Ao todo, 30 pessoas deverão passar pela formação ao longo das próximas duas semanas. O objetivo é capacitar o novo grupo que irá atuar na unidade e reforçar os conhecimentos dos catadores da Cooperativa de Trabalho em Reciclagem Unidos Venceremos (Univence), já atuante na Central de Triagem do Jardim Colorado. A ideia é fomentar a formação contínua, como maneira de atualizar e aperfeiçoar as técnicas empreendidas no processo de separação e preparação de materiais recicláveis. 

 

Além da capacitação, o grupo selecionado também deverá contribuir na elaboração de um programa de coleta seletiva solidária, ampliando assim o trabalho já desempenhado na cidade. Todo o processo de seleção e formação dos catadores ocorre por meio da Ancat, com apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que acompanha de perto todas as etapas.

O trabalho orientativo também conta com a colaboração do Instituto Rede Cata Sampa, que vai liderar os encontros com a associação e pautar temas como a história por trás da profissão, a coleta seletiva, a logística reversa e a gestão financeira e administrativa do trabalho, conforme explicou o coordenador do curso e membro da equipe técnica da Ancat, Ary Moraes.

 

Para o secretário André Chiang, o encontro representa um passo importante frente a todos os processos desenvolvidos para a conquista da unidade. “Estou muito contente em ver a evolução do projeto, que foi um grande desafio para a administração municipal. Acompanhei desde o início a busca por recursos estaduais e agora, ouvindo a história de cada catador, percebo que constituímos uma família. Seguimos juntos, cuidando um do outro e apoiando o crescimento mútuo”, destacou. 


Já o presidente da Ancat, Roberto Rocha, disse ser de extrema importância a capacitação. “Todos vão aprender e se desenvolver juntos. O grande objetivo é fazer com que o trabalho seja organizado, dando resultados para o município e para todos os envolvidos. Deixo meus cumprimentos também ao prefeito Rodrigo Ashiuchi, que sempre se mostrou interessado e com vontade de fazer diferente, valorizando e incentivando a categoria”, comentou.  


É importante lembrar que o contrato de organização de catadores junto à Ancat, assinado em dezembro, está contemplado junto ao financiamento firmado com o Fundo de Investimentos Difusos (FID), responsável pela obra da nova Central de Triagem, em parceria com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). 

 

Isso significa que o acordo entre a Prefeitura de Suzano e a associação não inclui repasse financeiro. A administração municipal fornecerá a infraestrutura e o apoio técnico e logístico. O complexo construído na avenida Mário Bochetti tem área de 590 metros quadrados, contando com sala administrativa, refeitório, vestiários, local de recebimento e área de armazenagem. O imóvel também tem equipamentos pesados, como esteira elevada, esteira alimentadora e prensa enfardadeira horizontal.

 

Capacidade

A nova unidade construída na região norte tem investimento de mais de R$ 1,5 milhão, financiada com recursos do FID e da Sabesp. Todo o sistema de triagem, prensagem e armazenamento foi elaborado pensando em facilitar e reduzir a força humana necessária na operação, sendo uma referência no setor em escala nacional. A central terá capacidade para processar 50 toneladas por turno de trabalho, podendo chegar a 2 mil toneladas de recicláveis por mês.


Desta forma, será possível atender à demanda de coleta seletiva de resíduos sólidos residenciais que o município produz mensalmente, complementando o serviço da Central de Triagem do Jardim Colorado.

 

 

Crédito das fotos: Wanderley Costa/Secop Suzano

Deixe uma resposta