Jovem desaparecido há um ano foi encontrado a 3.500 km de casa

0
285

Nial foi salvo com a ajuda das redes sociais.

  • https://www.viassd.com/power-banks?product_id=366472

Nial Atkin é o nome de um jovem britânico que tem dado que falar, nos últimos dias, no Reino Unido. Em maio de 2020, desapareceu da sua casa em Yorkshire e agora, um ano e dois meses depois, foi encontrado em Kiruna, a norte da Suécia, a mais de 3.500 quilómetros da sua residência. O que o salvou? As redes sociais.

 

De acordo com o The Mirror, os familiares de Nial não tinha informações sobre ele desde maio de 2020. Durante este ano, tentaram localizá-lo, sem sucesso, acreditando que este estava na Escócia.

Contudo, o jovem conseguiu contornar controles e fronteiras fechadas, devido à Covid-19, assim como as autoridades que o procuravam e chegar à cidade de Kiruna, no norte da Suécia. Como o fez, ainda é um mistério.

Entretanto, há cerca de uma semana, no sábado dia 10 de julho, um jovem sueco chamado Jerry Ahlqvist publicou no Facebook um post a pedir ajuda, depois de ter encontrado Nial na sua aldeia, desorientado, com mau aspeto e barba por fazer.

Após uma breve conversa, contou Jerry à imprensa britânica, percebeu que Nial vivia na rua. De forma a ajudá-lo, levou-o para casa, deu-lhe comida e roupa lavada e ofereceu-lhe um lugar limpo e quente para dormir.

Posteriormente, iniciou uma campanha no Facebook para o ajudar a encontrar a família. “Ontem encontrei um sem-abrigo que estava a agir de uma forma estranha. Parecia confuso e andava de um lado para o outro”, começou por escrever Jerry.

“É um pouco difícil comunicar com ele. Ele perde-se nos seus pensamentos, demora a responder às perguntas e fica a olhar para o nada. Deu-me algumas informações sobre ele, mas não sei se estão corretas. Contudo, não posso deixar de pensar que a família deve estar preocupada com ele, com o seu paradeiro. Muito provavelmente estão à sua procura, mas ele está confuso”, contou o jovem sueco no post onde também partilhou uma fotografia de Nial.

Após um esforço “incansável”, Jerry conseguiu perceber que o sem-abrigo tinha 26 anos e tinha trabalhado no setor da Tecnologia da Informação, algures em Leeds, no Reino Unido.

À medida que os dias passaram, a campanha ganhou impulso nas redes sociais até que, na terça-feira, Jerry foi contactado pela mãe de Nial.

“Encontramos a mãe de Nial, falei com ela ao telefone. Problema resolvido! Obrigada a todos pela ajuda. Conseguimos!”, anunciou Jerry, entusiasmado, nas redes sociais.

  • https://www.viassd.com/smartphones?product_id=366281

Deixe uma resposta