DNA é usado para condenação de estupro e assassinato, nove anos após crimes em SP

0
88

Um homem foi condenado a 33 anos de prisão pelo estupro seguido de assassinato de uma adolescente de 14 anos, em junho de 2010, em Mogi das Cruzes (Grande SP). O veredito foi dado sexta-feira (27) pelo juiz Eduardo Calvert. O resultado de exame de DNA foi usado como prova.

Alfredo Miranda Martins, advogado de Claudionor dos Santos, afirmou nesta terça (31) à reportagem que avaliou como “dentro da lei” a condenação de seu cliente. “Há a questão do passado dele [outros crimes] e também as provas [de DNA] deste caso. De qualquer forma, vou recorrer para pedir uma reavaliação da pena”, afirmou, não dando mais detalhes sobre o caso. De acordo com a Promotoria, o laudo pericial apontou que a adolescente foi estuprada e em seguida morta por asfixia. Ela foi abordada quando ia para a escola.

Deixe uma resposta