Suzano fomenta política pública de prevenção ao suicídio

0
40

Trabalho a longo prazo se inicia neste ‘Setembro Amarelo’

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), inicia neste mês o fomento à nova política municipal de Prevenção ao Suicídio. O trabalho, impulsionado pela campanha nacional “Setembro Amarelo”, deve se estender até o ano que vem com o objetivo de fortalecer a rede de apoio em toda a comunidade, envolvendo a articulação do cuidado em diferentes âmbitos da sociedade.

De acordo com a coordenadora da RAPS, a psicóloga Dulce Ramos, a iniciativa está focada no acolhimento da pessoa em intenso sofrimento no momento exato de sua busca de apoio ou o mais próximo possível. Para tanto, além das equipes de Saúde, é preciso mobilizar uma verdadeira rede de apoio na comunidade, contando com a interação de líderes comunitários, líderes religiosos, associações, conselhos municipais, agentes de segurança, profissionais da Educação e da Assistência Social, entre outros.

“O objetivo desta política pública é fortalecer a rede de Saúde local e a articulação do cuidado junto à sociedade. A ideia é entender que o suicídio apresenta implicações multifatoriais e, portanto, necessita do envolvimento de toda a comunidade”, explicou.

Logo, as ações alusivas à campanha “Setembro Amarelo” serão voltadas ao aprofundamento da temática. A primeira semana do mês será marcada por atividades especiais propostas por cada unidade de saúde e Centro de Atenção Psicossocial (Caps) junto aos usuários dos equipamentos. Enquanto no dia 8 o debate será ampliado à população geral, por meio do lançamento da cartilha digital “Prevenção ao Suicídio”. O material orientativo será disponibilizado nos canais da Prefeitura de Suzano em alusão ao Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, lembrado em 10 de setembro.

O trabalho de educação continuada com os trabalhadores de Saúde tem prosseguimento entre os dias 15, 16 e 17 de setembro. Serão encontros locais, nas regiões norte, central e Palmeiras com a participação de estudiosos e especialistas da área, com o objetivo de instrumentalizá-los no acolhimento e articulação do cuidado. O tema abordado será “Ferramentas para Acolhimento de Pessoas em Risco de Suicídio”. 

Já no dia 29 se inicia o trabalho intersetorial de articulação da Rede de Apoio à Pessoa em Risco. O encontro sediado no Cineteatro Wilma Bentivegna (rua Paraná, 70 – centro) deve contar com a participação de agentes interlocutores, como líderes religiosos e comunitários, profissionais da Segurança, Educação e Assistência Social, Conselhos Municipais, Associações, Centro de Valorização da Vida (CVV), Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi) e outros grupos de interesse.  

A expectativa é de que essa rede de apoio se fortaleça ao longo do próximo ano, com programações mensais até setembro de 2022. “O objetivo é uma formação continuada sobre a temática, em uma rede de apoio e prevenção cada vez mais ampliada, para que possamos alcançar o maior número possível de pessoas em Suzano”, detalhou a coordenadora.

A expectativa é de que ainda neste ano, entre outubro e novembro, o grupo possa trabalhar os temas “Acolhimento e fortalecimento de vínculo como ferramenta de prevenção” e “Intervenção em situação de risco”. Já no primeiro semestre de 2022 estão programados encontros sobre “Autolesão e automutilação sem ideação suicida”, “Práticas integrativas e complementares e autocuidado”, “Suicídios na Infância e Adolescência”, “Pessoas com doenças degenerativas e autoimunes” e “Público LGBTQIA+”. Entre os meses de agosto e setembro a previsão é de que ainda sejam abordados os temas “Trabalhando com Famílias” e “Comportamento suicida em idoso”.

Para o secretário municipal de Saúde, Pedro Ishi, a iniciativa representa mais um importante avanço na oferta de serviços em Saúde Mental. “O grupo vem para somar na construção de novas propostas e estratégias de políticas públicas. O projeto é inédito na cidade e demonstra a preocupação que temos sobre o assunto em Suzano. No início do ano tivemos a contratação de 21 novos psicólogos para o acolhimento de pacientes em acompanhamento e novos casos. Seguimos firmes nessa premissa de garantir atenção e mais qualidade de vida à população suzanense”, concluiu.

Crédito das fotos: Wanderley Costa/Secop Suzano

Deixe uma resposta