Central de Atendimento Covid-19 dará lugar ao Centro de Saúde infantil em Itaquá

0
50

O imóvel que desde o dia 25 de fevereiro deu espaço ao atendimento exclusivo de pacientes com Covid-19, no centro de Itaquaquecetuba, encerrou as atividades na última quarta-feira (1) para abrigar, em breve, o Centro de Saúde Infantil (CSI), conforme já fazia parte do planejamento da cidade. 

Foram realizados 21.421 atendimentos entre exames laboratoriais e de imagem, testes de Covid-19, fisioterapia e internações, sendo 5 mil em março, média de 3,5 mil nos três meses seguintes, 2,6 mil em julho e 2,7 mil em agosto. 

Em março, primeiro mês de funcionamento, ocorreram 488 internações em leitos de enfermaria e emergência. O número foi caindo mês a mês para 160 em abril, 113 em maio, 83 em junho, 63 em julho e manteve o mesmo número em agosto. Na emergência, foram 41 atendimentos em março, 25 em abril, 21 em maio, seis em junho e apenas quatro em julho e agosto.

Essa queda nas internações pode ser justificada pelas medidas de isolamento social e pelo avanço na vacinação contra Covid-19. A cidade aplicou 330 mil doses da vacina e a cobertura vacinal da população elegível para a vacinação até o momento (acima de 12 anos) é de 85,77% com a primeira dose e 39,94% com a segunda. 

“Graças ao avanço da vacinação e à queda dos casos, encerramos as atividades da nossa Central da Covid. Foram mais de 20 mil atendimentos e milhares de vidas salvas. Uma história de dedicação, superação e luta dos nossos heróis da Saúde que não acaba aqui. Já estamos trabalhando para inaugurar, no mesmo local, o Centro de Saúde Infantil 24h”, disse o secretário de Saúde, Edson Rodrigues.

O hospital de campanha, que foi aberto em 21 de abril no Ginásio Municipal de Esportes Sumiyoshi Nakaharada, na Vila Japão, também cumpriu sua função e foi desativado no dia 27 de julho, após o término do contrato. Ao todo, 225 pacientes foram atendidos na unidade. 

“Assim que tivermos todos os recursos e equipamentos necessários, vamos cuidar muito bem dos bebês e crianças de Itaquá, com atendimento pediátrico de qualidade dia e noite. Logo poderemos comemorar mais essa conquista”, acrescentou o prefeito Eduardo Boigues sobre o futuro CSI. 

Em Itaquaquecetuba, o atendimento de pacientes com suspeita, confirmação ou mesmo sequelas da Covid-19 continuam sendo feitos nos serviços 24 horas da cidade: a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Caiuby, e no Centro de Saúde, na Vila Zesuina. Esse último, inclusive, passou recentemente por reforma para atender a população com ainda mais conforto e qualidade.

No que diz respeito ao plano de transição de cuidado do pós Covid-19, a rede municipal montou um protocolo com três opções de fluxo: o primeiro é para quem desenvolveu o caso leve, com monitoramento feito pelas unidades básicas de saúde.

Já o paciente que egressou dos serviços 24h, foi avaliado pela equipe de transição e possui necessidade média, mas não carece de uma equipe multidisciplinar, recebe encaminhamento para as especialidades conforme a sua necessidade. 

Por último, os casos com desdobramentos agravados, com tempo de internação e UTI elevados, são encaminhados para o Ambulatório Médico de Especialidades (Ame) de Mogi das Cruzes.

Foto: Verônica Ribeiro

Deixe uma resposta