Suzano capacita agentes comunitários a identificarem focos de Aedes aegypti

1
96

Trabalho preventivo liderado pelo Setor de Controle de Zoonoses tem como objetivo garantir ampla avaliação do território da cidade

A Secretaria de Saúde de Suzano, por meio do Setor de Controle de Zoonoses, promoveu uma capacitação especial aos agentes comunitários que deverão auxiliar a equipe na próxima Avaliação de Densidade Larvária (ADL), prevista para este mês, conforme recomendação do Ministério da Saúde. O grupo vai atuar na identificação de possíveis focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite dengue, zika e chikungunya.

De acordo com a coordenadora do departamento, Priscila Arap, o trabalho de combate teve continuidade ao longo deste período de pandemia com ações estratégicas que priorizaram visitas a pontos de riscos e imóveis especiais, como sucatas, borracharias, oficinas e depósitos de reciclagem, que são capazes de criar ambientes propícios ao surgimento de focos do mosquito. As ações de bloqueio de criadouros também foram mantidas, conforme as notificações de confirmação. 

 

Agora para o mês de outubro, o município se prepara para a ADL, que consiste em uma ampla avaliação do território municipal. “O objetivo é mensurar o nível de infestação do mosquito Aedes aegypti na cidade e, para isso, capacitamos 124 agentes comunitários de saúde para ajudar o Setor de Controle de Zoonoses nessa missão em Suzano. Contamos com um território extenso, sendo que a avaliação ocorre mediante o sorteio de áreas. Assim, os agentes devem percorrer os quarteirões e realizar a visita aos domicílios”, explicou.

Na oportunidade, os agentes vão verificar a cobertura e vedação de recipientes, aplicação de areia em pratos de plantas e armazenamento e descarte adequado de pneus, garrafas, entulho e lixo. A partir dessa verificação também já é possível realizar a ação de bloqueio de criadouros.

 

“A operação é recomendada para os meses de janeiro, abril, junho e outubro. Diante da melhora no cenário da pandemia, nos preparamos para uma grande ação neste mês. A ADL é essencial para apontar áreas prioritárias no município, onde há grande incidência de insetos em desenvolvimento e, consequentemente, maior risco de transmissão de doenças. A partir disso, estratégias de combate são traçadas e renovadas”, explicou o secretário municipal de Saúde, Pedro Ishi. 


O chefe da pasta também destacou o compromisso da comunidade na luta contra a dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. “É preciso se manter vigilante e seguir as recomendações já conhecidas para evitar a proliferação do inseto. Entre elas, acabar com o acúmulo de água em calhas, pneus, garrafas e latas vazias”, orientou.

Em caso de suspeita de dengue, com sintomas como febre, dor de cabeça, dores no corpo, atrás dos olhos e nas juntas, perda de apetite e manchas vermelhas na pele, um médico deve ser consultado.

 

 

Crédito das fotos: Mauricio Sordilli/Secop Suzano

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta