• blank
    Clique e leia a Edição 190/21 do Jornal Folha 12 - 10 de Dezembro de 2021

Iniciativa da administração municipal homenageia figuras femininas ou grupos que promoveram avanços em Suzano

 

O Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe) se prepara para mais uma edição do evento “Mulheres Fazendo História na Cidade de Suzano”. Por meio de indicação popular, a iniciativa homenageia mulheres ou grupos femininos que promoveram avanços na cidade. Qualquer pessoa pode indicar um ou mais nomes por meio do link bit.ly/MulheresFazendoHistoria2022 até 16 de novembro. Ao todo, serão oito selecionadas para a homenagem, programada para 8 de março de 2022, quando é celebrado o Dia Internacional da Mulher.

 

Esta é a terceira edição do projeto, que teve início em 2020, com uma cerimônia emocionante sediada no Teatro Municipal Dr. Armando de Ré. Em 2021, a iniciativa foi adaptada para o formato virtual devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Na ocasião, as homenageadas tiveram a trajetória narrada por meio de um mini-documentário produzido em parceria com a Secretaria Municipal de Comunicação Pública.

 

Para o ano que vem, 2022, a expectativa é de que o projeto possa retomar a cerimônia presencial, mas mantendo a essência documental. De acordo com a dirigente do Saspe, a primeira-dama Larissa Ashiuchi, o objetivo é dar visibilidade e resgatar a memória de mulheres que promoveram avanços sociais na comunidade suzanense e que, a partir desse protagonismo, puderam contribuir com o crescimento sócio, político, econômico e cultural da história do município. 

 

“Ao longo dessas duas primeiras edições percebemos com ainda mais nitidez a importância desse projeto. Por meio da indicação popular, enaltecemos grandes mulheres da nossa cidade e tivemos a oportunidade de conhecer e dar visibilidade a outras histórias até então desconhecidas para a grande maioria das pessoas. Suzano é uma cidade formada por mulheres fortes, que nem sempre estão nos holofotes, mas que estão fazendo a diferença na comunidade. Esta é a identidade do nosso povo que merece sempre ser lembrada”, afirmou.

 

Para indicar uma homenageada, basta preencher o formulário disponível em bit.ly/MulheresFazendoHistoria2022. O documento é dividido em duas seções, sendo a primeira voltada aos dados pessoais do proponente e a segunda específica sobre a mulher ou grupo feminino sugerido.

 

A diretora de projetos do Saspe, Sandra Lopes Nogueira, também lembrou que as informações são sigilosas e qualquer pessoa pode fazer essa indicação uma ou mais vezes. “Se você conhece a história de uma mulher inspiradora, que fez ou que faz o bem na comunidade, promove melhorias ou se dedica a alguma atividade especial, indique ela para essa homenagem. Descobrimos histórias incríveis que devem e merecem ser ampliadas”, completou.

 

Em 2020, as indicadas e selecionadas foram: Rede Feminina de Combate ao Câncer; Comissão da Mulher Advogada; Associação de Assistência à Mulher, ao Adolescente e à Criança Esperança (AAMAE); e Patrulha Maria da Penha, da Guarda Civil Municipal (GCM). Também foram escolhidas as histórias da educadora Cláudia Adriana Oliveira, da advogada Elvira Pavésio, da jornalista Edmara Martins Soares e da merendeira Silmara Moraes.

 

Já em 2021, a edição relembrou a luta das mulheres por trás do Grupo Apoio Autista (GAA Suzano), da ONG Esperança e Destino, da prática oriental Lian Gong, da Associação de Apoio para Deficientes Visuais de Suzano (AADEVIS) e da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), além de destacar as histórias da empreendedora Michele Oliveira e das voluntárias Shirley Rodrigues e Luciana Souza dos Santos Cavalcante.       

 

Reconhecimento

No último mês de setembro, o projeto “Mulheres Fazendo História na Cidade de Suzano” foi homenageado na Câmara de Suzano. O requerimento do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) foi aprovado por unanimidade na Casa de Leis durante sessão ordinária. A moção de aplausos de autoria dos vereadores visa reconhecer a importância da iniciativa para valorização do protagonismo feminino na construção do município.

 

 

Crédito das fotos: Mauricio Sordilli/Secop Suzano

Deixe uma resposta