Em um comício na Carolina do Sul no sábado (12), o ex-presidente dos Estados UnidosDonald Trump, disse que sua personalidade manteve o país “fora da guerra” durante sua presidência, noticiou a Business Insider.

“As notícias falsas diziam que minha personalidade nos levaria a uma guerra”, disse Trump. “Mas, na verdade, minha personalidade é o que nos manteve fora da guerra”, completou.

O ex-presidente também disse aos participantes do comício em Florença que “ninguém foi mais duro com a Rússia” do que ele e disse que o país não ousaria anexar “uma polegada” do território ucraniano se ele estivesse no comando.

Trump fez afirmações semelhantes desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro.

Durante o comício, Trump disse que o conflito na Ucrânia “poderia levar à Terceira Guerra Mundial” e deu a entender que ele poderia ter uma postura dura com o presidente russo, Vladimir Putin, se estivesse no cargo.

“Eu vejo o que está acontecendo. Se você acha que Putin vai parar, vai ficar cada vez pior. Ele não vai aceitar, e não temos ninguém para falar com ele”, disse Trump. “Você tinha alguém para falar com ele comigo.”

Trump então disse que o derramamento de sangue “sem sentido” na Ucrânia foi devido a “uma falta de respeito”.

“Vou dizer isso de novo e de novo – nunca deveria ter acontecido se ele respeitasse nosso presidente”, disse ele, referindo-se ao presidente Joe Biden.

Ajuda militar

No mesmo comício, Trump assumiu o crédito por enviar ajuda militar à Ucrânia, embora tenha sofrido impeachment em 2019 por reter US$ 400 milhões em ajuda militar do país.

O ex-presidente também foi criticado recentemente por vários partidos — incluindo diplomatas veteranos — por elogiar Putin, chamá-lo de “inteligente” e descrever a justificativa do líder russo para invadir a Ucrânia como “esperto” e “gênio”.

  • Clique e Leia

Deixe uma resposta