O Kremlin declarou nesta quarta-feira 16 ser “inaceitável e imperdoável” a conduta do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ao acusar Vladimir Putin de ser um “criminoso de guerra” pelo conflito na Ucrânia.

Biden criticou Putin em entrevista a jornalistas, nesta quarta, em Washington. “Eu penso que ele é um criminoso de guerra”, disse o mandatário. Logo depois, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, declarou que Biden “falou com o coração” após ver imagens de “ações bárbaras de um ditador brutal na invasão de um país estrangeiro”.

A escolha de palavras irritou Moscou, que respondeu com o porta-voz da Presidência, Dmitri Peskov, citado por agências russas.

“Consideramos inaceitável e imperdoável semelhante retórica por parte de um chefe de Estado, cujas bombas mataram centenas de milhares de pessoas em todo o mundo”, devolveu Peskov.

Pouco antes das críticas a Putin, Biden anunciou o aumento para 1 bilhão de dólares no valor da ajuda prometida à Ucrânia. Anteriormente, os Estados Unidos haviam garantido 200 milhões para o governo ucraniano.

“Ajudamos a Ucrânia a adquirir sistemas de defesa antiaérea adicionais e de maior alcance”, detalhou Biden. Segundo ele, a ajuda foi solicitada pelo presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, e inclui o envio de drones.

  • Clique e Leia

Deixe uma resposta