SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ator Cuba Gooding Jr. se declarou culpado de uma das três acusações que recebeu de apalpar mulheres sem o consentimento delas, em casas noturnas de Manhattan, entre 2018 e 2019. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (13) pela agência Associated Press.
Nesse caso, ele afirmou ter beijado a garçonete nos lábios sem consentimento na boate LAVO em Nova York.

O vencedor do Oscar confessou anos após ter sido preso em junho de 2019, desde quando se estende o processo criminal, com seus advogados trabalhando para diminuir o efeito das acusações, sem contar o adiamento por causa da pandemia.

Com o atual acordo judicial, essa confissão não levará à prisão e, com mais seis meses de aconselhamento, pode retirar a alegação de contravenção e se declarar culpado de uma violação menor de assédio.

A prisão ocorreu após ter sido acusado de toque forçado e abuso sexual em terceiro grau, depois que uma mulher o acusou de agarrar seu seio no bar Magic Hour Rooftop Lounge, também em Nova York.

Antes, ele já havia se declarado inocente de seis acusações de contravenção e negou as acusações de irregularidades. Além desse processo, Gooding também enfrenta uma ação civil por supostamente estuprar uma mulher duas vezes em 2013.

  • Clique e Leia

Deixe uma resposta