Morar no coração do Centro Histórico de Santos, com ampla oferta de comércio e serviços, em uma área que contará com duas estações do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). É esta a proposta de um edifício comercial que está passando por um retrofit – revitalização de construção antiga adaptando a uma nova finalidade.

O edifício em questão, o primeiro retrofit de reversão de prédio comercial para residencial na Região Central, fica no número 53 da Praça José Bonifácio. Tem nove andares, sem contar o térreo, e terá apartamentos de um e dois dormitórios.

A estrutura do prédio está sendo adaptada. São dois elevadores à disposição dos moradores, e a cobertura já conta com espaço com churrasqueira. Os primeiros apartamentos devem começar a ser ocupados no segundo semestre deste ano. Iniciativas como esta são incentivadas pela Prefeitura, que oferece políticas de ocupação residencial e comercial na Região Central (leia abaixo).

Segundo o empresário Marcio Elias Bechara, “é uma satisfação para nossa família ser uma das pioneiras a ingressar neste processo de retrofit aqui na Região Central. As iniciativas da Prefeitura em revitalizar esta importante região da Cidade nos motivaram a investir neste projeto”.

Ainda de acordo com Bechara, “além de toda uma oferta de comércio e serviços, os futuros moradores deste prédio vão poder contar com uma estação do VLT praticamente na porta do edifício, facilitando os deslocamentos para outras regiões do Município. Estamos bem empolgados com esse projeto, e acreditamos que a Administração Municipal vai seguir firme na revitalização do Centro Histórico”.

“É gratificante ver investidores acreditando em um projeto nesta região, que tem toda a infraestrutura, desde parte elétrica, água, saneamento e rede de internet”, comentou o prefeito Rogério Santos ao visitar, as obras no prédio, ainda no início do mês, lembrando também que “o empreendimento ocorre no momento em que a CPFL está trocando a iluminação da Região Central, trazendo mais segurança para os frequentadores daqui”, acrescentou o chefe do Executivo.

Os incentivos para investimento em habitações na Região Central são vários, continua o prefeito. “Localização privilegiada, vista maravilhosa para o Porto, morros e prédios históricos. Acreditamos muito nesse projeto. É papel do Poder Público incentivar com leis específicas, parcerias inseridas no projeto de desenvolvimento e revitalização do centro histórico que tem, no VLT, um de seus carros-chefe”.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano de Santos (Sedurb), Glaucus Renzo Farinello, esse projeto é apenas o primeiro passo para o repovoamento do Centro. “Com mais moradores trazemos mais comércios, padarias, movimentação e segurança. É um pacote que vem associado à habitação”.

O secretário ressalta que a intenção da Administração Municipal é tornar este empreendimento um ‘case’ de sucesso, que possa atrair novos investidores, novos olhares e até mesmo propostas. Ele inclusive revela que já está recebendo consultas do mercado imobiliário interessado em entender mais sobre o projeto. “Queremos que esse projeto seja um multiplicador de ações semelhantes”.

O Centro, comparado a outros bairros e regiões da Cidade possui algumas vantagens que tornam o local uma opção atrativa, tanto para o investidor imobiliário interessado em fazer um retrofit, quanto para os pretensos moradores.

A primeira delas é o incentivo fiscal, a exemplo da isenção de Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) para quem faz o retrofit e para os primeiros compradores de cada um destes imóveis. Além disso, existe a isenção de IPTU por cinco anos para os primeiros compradores de qualquer uma das unidades habitacionais.

Outro ponto fundamental é que as construções habitacionais no Centro não possuem a necessidade de garagens, ou de áreas de lazer do condomínio, que costumam onerar demais as construções. O ISS de obras também é isento para os empreendedores.

Segundo Farinello, está configurado um conjunto de ações que torna os imóveis mais acessíveis financeiramente e a região mais atraente. “São exemplos as reformas e adequações dos espaços públicos, aliadas ao transporte eficiente, como o VLT que está prestes a ser inaugurado no Centro e, claro, os grandes eventos que se tornarão cada vez mais constantes, como os festejos do Natal que ocorreram no ano passado”.

  • Clique e Leia

Deixe uma resposta