Os anúncios da Adidas que promovem sua gama inclusiva de sutiãs esportivos foram banidos do Reino Unido, sob acusação de exibirem imagens com teor “sexual”. A propaganda mostra seios – e mamilos – de diversos tipos, com fotos de mais de 60 mulheres.

A multinacional alemã compartilhou colagens de seios nus nas redes sociais como parte de uma nova campanha para celebrar diferentes formas e tamanhos dos membros e ilustrar a diversidade de corpos e tons de pele entre as mulheres. No entanto, o projeto não foi bem recebido por parte do público que reclamou da nudez “explícita”, além de sexismo e objetificação.

A polêmica teve grande repercussão em vários países europeus e o caso foi encaminhado à Autoridade dos Padrões de Publicidade (ASA, na sigla em inglês), organização responsável pela regulação da indústria de publicidade no Reino Unido.

As queixas dos consumidores se referiam a dois pôsteres diferentes e um tuíte da conta oficial da Adidas em fevereiro. A publicação na rede social destacou 20 pares de seios nus de várias cores de pele, moldes e medidas, além de 43 estilos diferentes de sutiã.

O slogan dizia: “Acreditamos que os seios das mulheres de todas as formas e tamanhos merecem apoio e conforto. É por isso que nossa nova linha de sutiãs esportivos contém 43 estilos, para que todos possam encontrar o ajuste certo para eles”.

O outro pôster mostrava os seios nus de 62 mulheres com o slogan: “As razões pelas quais não fizemos apenas um novo sutiã esportivo”.

Já o terceiro mostrou o mesmo texto e imagens recortadas de 64 mulheres, embora seus seios estivessem com um filtro distorcendo as imagens.

https://s.adx.opera.com/pagead?pk=s4592725048256&w=379&h=0&fpil=0&cc=BR&conn=UNKNOWN&dt=PHONE&lc=pt&opr=&ost=ANDROID&osv=11&pkg=cdn-af.feednews.com&tk=a59efebe588f17bc49aafdf1b7c55335&ts=1652453289&uc=true&uid=22b30820-9e79-41b1-96e7-057924cc9ca8&bl=pt-BR&cst=UTF-8&debug=false&rf=&sch=3575&scl=0&sct=0&scw=412&title=UHJvcGFnYW5kYSBkZSBzdXRpw6NzIGRhIEFkaWRhcyDDqSBiYW5pZGEgcG9yIGV4aWJpciBkaXZlcnNvcyB0aXBvcyBkZSBzZWlvcyAtIE9wZXJhIE5ld3MgT2ZmaWNpYWw%3D&tz=GMT-0300&url=https%3A%2F%2Fcdn-af.feednews.com%2Fnews%2Fdetail%2Fd6c0a3d52dda24c3e0bf5ca6ffd9c064%3Ffeatures%3D2228745%26like_count%3D40%26abgroup%3DMT-3381%26client%3Dopera&vph=732&vpw=412&vr=cdn-af.feednews.com&ct=BIG_CARD&ct=DISPLAY_HTML_180x150&ct=DISPLAY_HTML_250x250&ct=DISPLAY_HTML_300x100&ct=DISPLAY_HTML_300x250&ct=DISPLAY_HTML_300x50&ct=DISPLAY_HTML_300x600&ct=DISPLAY_HTML_320x100&ct=DISPLAY_HTML_320x140&ct=DISPLAY_HTML_320x480&ct=DISPLAY_HTML_320x50&ct=DISPLAY_HTML_336x280&ct=DISPLAY_HTML_360x375&ct=DISPLAY_HTML_468x60&ct=DISPLAY_HTML_728x90&ct=NATIVE_BANNER_2x1&ct=NATIVE_BANNER_3x1&ct=NATIVE_BANNER_4x1&ct=NATIVE_BANNER_5x1&ct=NATIVE_BANNER_6x1&ct=NATIVE_BANNER_6x5&ct=NATIVE_SMALL_BANNER&ct=JS_TAG&ct=JS_TAG_LIST&ct=SMALL_CARD&ct=VIDEO_16x9&ct=VIDEO_9x16&ct=VAST_3_URL&ct=VAST_3_XML&pubcid=1e109200-b452-4969-9a3d-3adad0340a30

Após analisar os materiais publicitários, a ASA disse em um comunicado que essas imagens devem ser proibidas em mídias que possam ser acessadas por crianças, caso contrário, sua reverberação pode provocar ofensas generalizadas. A entidade também considerou que a imagem dos seios pixelizados tem um apelo sexual inapropriado, apesar de os órgãos não estarem tão escancarados.

“Embora não consideremos que a forma como as mulheres eram retratadas fosse sexualmente explícita ou as objetivasse, notamos que os seios eram o foco principal nos anúncios, e havia menos ênfase nos próprios sutiãs, que eram apenas referidos no texto anexo”, explicou a ASA. “Como os anúncios continham nudez explícita, consideramos que eles exigiam uma divisão cuidadosa, para evitar ofender quem os visualizasse”.

Em resposta, a Adidas disse acreditar que as imagens não eram focadas em nudez gratuita, mas destinadas a refletir e celebrar a diversidade dos corpos.

A marca também ressaltou que a decisão de cortar as modelos para que seus rostos não fossem mostrados foi por anonimato, reforçando que as imagens foram publicadas com o total consentimento das mulheres.

  • Clique e Leia

Deixe uma resposta