Um dos melhores jogadores do mundo, o craque de 23 anos tem pai camaronês e mãe argelina e sofre seguidamente ataques xenófobos. Ele tem 5 gols na Copa, sendo o artilheiro isolado do torneio

Mbappé ou Kylian Sanmi Mbappé Lottin tem sido alvo constante de ataques racistas e xenofóbicos desde muito jovem. A partir  de maio passado, à lista acrescentou-se a perseguição por sua relação com a modelo transexual Ines Rau. Ele é candidato a ser eleito o craque da Copa e, na tarde deste domingo (4), já era o artilheiro do torneio, com cinco gols.

A perseguição teve um episódio de enorme repercussão no Catar, já durante a Copa. Numa transmissão da emissora “TyC Sports”, um grupo de torcedores da Argentina entoou uma canção que continha frases discriminatórias a Mbappé tanto pelo caso com Rau, quanto pela origem da família do atacante.

“Eles jogam na França mas são todos de Angola. Que lindo vão correr, comem travestis como o p**** do Mbappé. Sua velha é nigeriana, seu velho é camaronês, mas no documento é naturalizado francês”, diz trecho da música. O vídeo viralizou e gerou uma onda de indignação nas redes.

Solidariedade a Pierre Webó

Mbappé tem tido uma postura firme de combate ao racismo e tem se recusado a falar sobre a relação com Rau. 

Deixe uma resposta