Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que faz a medição da temperatura na cidade a partir do Mirante de Santana, na zona Norte de São Paulo.

Os dez primeiros dias de 2023 foram os mais frios registrados na capital paulista em 58 anos para um mês de janeiro. Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que faz a medição da temperatura na cidade a partir do Mirante de Santana, na zona Norte de São Paulo.

As baixas temperaturas, que vão na contramão do que se espera da atual estação, o verão, têm sido sentidas pelos moradores paulistanos, que não conseguem se livrar das blusas para sair de casa desde a virada do ano.

De acordo com o instituto, as médias das temperaturas máximas no município ficaram em 23,9 °C no primeiro decênio (período de dez dias) de 2023, que representa -4 °C em comparação com a média do período (1 a 10 de janeiro), levando em conta os anos de 1961 a 2022.

O atual frio registrado na capital paulista é o segundo mais rigoroso da série histórica e só perde para o de 1965, cujo decênio marcou uma média de 23,8°C nos termômetros da cidade. O terceiro ano que começou mais gelado para os paulistanos foi o de 1982, com 24 °C de média de temperatura nos dez primeiros dias.

Em relação às temperaturas mínimas, a média de 2023, até agora, foi de 17,6 °C, “-1,2 °C abaixo da média climatológica decendial para as últimas seis décadas”, informou o Inmet. O valor é a décima menor marca desde 1961.

Parte das baixas temperaturas são explicadas também pelos dias nublados e de tempos encobertos. Pelos registros do instituto meteorológico, já foram acumulados 79,8 mm provenientes das chuvas neste início de ano, de 1 janeiro até a terça-feira, 10. A quantidade de precipitação está dentro da média da cidade no período, que é de 81 mm.

O clima mais chuvoso neste início de 2023 se deve à atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que é resultado do encontro de ventos úmidos e frios do Oceânico Atlântico com ventos vindos da bacia amazônica.

Previsão

A previsão do tempo não indica aparecimento do Sol sem estar acompanhado de ao menos algumas nuvens até o dia 25 de janeiro na capital e no litoral. O que está no horizonte é tempo encoberto, pancadas de chuva e trovoadas.

A Climatempo adverte para uma mudança brusca de temperatura entre os dias 19 e 20. (COLABOROU LEON FERRARI)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Deixe uma resposta