O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu que a Caixa seja um banco que empreste dinheiro “muito mais barato”, mas sem dar prejuízo. “Tenho certeza que vamos contar com o apoio da Caixa outra vez, para que a Caixa volte a ser um banco muito mais forte, emprestando muito mais dinheiro, e muito mais barato, mas sem perder dinheiro porque o banco precisa dar um lucro”, afirmou Lula durante a cerimônia de posse de Rita Serrano à presidência do banco, na Caixa Cultural, em Brasília.

O presidente afirmou estar “convencido” de que a Caixa vai voltar a crescer. “Estou convencido de que a bancarização vai crescer muito, a massa salarial vai aumentar. A gente tem vários compromissos, mas os mais importantes é que a gente vai ter que fazer muito investimento na educação brasileira e no ensino fundamental. Vamos ter que investir muito na saúde, para garantir que pessoas mais pobres vão ter o direito aos especialistas”, acrescentou.

Lula reafirmou também que irá acabar com a fome no País. “Quando saí da Polícia Federal, a primeira coisa que eu fiz foi ir à Roma conversar com o Papa e com o conselho mundial das igrejas para criar programa de combate à desigualdade. Não é possível que em pleno século 21, em que a gente detém toda a tecnologia e avanços genéticos para produzir alimentos para todo mundo e que tenhamos 900 milhões de pessoas indo dormir com fome”, disse. Ele repetiu também que não possível ter pessoas na fila do osso sendo o Brasil o maior produtor de proteína animal do mundo. “Não é falta de produção, é falta de vergonha na cara das pessoas que governam esse País”, acrescentou.

Deixe uma resposta