Em 2020 ocorreram 427 desfiles.

FOLHAPRESS) – A volta do Carnaval de rua do Rio de Janeiro vai contar com 445 desfiles de blocos autorizados, após dois anos de suspensão da folia devido à pandemia da Covid-19. A lista com cortejos previstos para 86 bairros da capital foi divulgada pela Prefeitura do Rio nesta quinta-feira (12).

 

Ao todo, serão 402 blocos saindo entre os dias 21 de janeiro e 26 de fevereiro.

Em 2020 ocorreram 427 desfiles. Na zona sul, o número de desfiles neste ano será menor do que três anos atrás. Em 2020, foram 110 e em 2023 serão 94.

O centro da cidade é a região com o maior número de desfiles, com 53 cortejos de 52 blocos diferentes. O local concentra a passagem dos megablocos, que reúnem mais de 100 mil pessoas. Segundo a prefeitura, a região facilita a logística na hora da dispersão.

Entre eles está o Bloco da Preta, da cantora Preta Gil. Segundo a assessoria da artista, o cortejo está confirmado para o dia 12 de fevereiro, apesar de a cantora ter sido diagnosticada com câncer no intestino nesta semana.

“Ela segue com o bloco. Aguarda ainda algumas orientações médicas, mas, a princípio, está mantido sim”, informou a assessora de imprensa.

A lista de megablocos conta ainda com Cordão da Bola Preta, Monobloco, Bloco da Anitta, Fervo da Lud, Chora me Liga, Carrossel de Emoções e Monobloco.

Já no período pré-Carnaval estão previstos 157 desfiles. O primeiro bloco autorizado a desfilar é o tradicional Nem Muda Nem Sai de Cima, na Tijuca, na zona norte. O desfile do grupo está marcado para às 17h, com concentração às 16h.

No mesmo dia, o Bloco das Divas desfila no centro. A concentração do grupo será às 18h, com desfile começando às 20h.

O maior número de desfiles concentra no feriadão do Carnaval, entre os dias 18 e 21 de fevereiro. O dia com mais blocos desfilando é a terça-feira, com 59 desfiles. O domingo de Carnaval, dia 19 de fevereiro, terá 57 desfiles. E o sábado, dia 18, terá 55 blocos.

Do total de 402 blocos, 32 desfilam mais de uma vez. É o caso do Abraço do Urso e o Bloco Carnavalesco Xodó de Piedade, que vão sair cinco vezes cada um.

A maior parte dos cortejos previstos para este ano começam pela manhã, entre às 7h e às 12h.

De acordo com a Riotur, são esperados entre 5 milhões e 5,5 milhões de foliões.

“Já é uma tradição que os blocos de rua arrastem milhares de foliões por todos os cantos da cidade. Neste ano estamos fazendo pequenos ajustes para que a retomada do Carnaval de rua no Rio seja espetacular. Organização, acessibilidade e muita alegria serão a marca do Carnaval de rua 2023”, declarou o presidente da Riotur, Ronnie Costa.

Para atender o público, a prefeitura vai disponibilizar 34 mil banheiros químicos ao longo dos trajetos e mil contentores de 240 litros. A Secretaria Municipal de Saúde vai operar com 220 ambulâncias e oito postos médicos nos locais dos desfiles.

CARNAVAL NA SAPUCAÍ

Para os amantes dos desfiles das escolas de samba, os ensaios do Grupo Especial acontecem nos seguintes domingos: 15, 22 e 29 de janeiro e 5 e 12 de fevereiro -além de 11 de fevereiro, um sábado.

Já as escolas da Série Ouro se apresentarão somente aos sábados, nos dias 14, 21 e 28 de janeiro; e 4 de fevereiro.

Nesta quinta-feira (12), o MetrôRio anunciou que, devido aos ensaios técnicos no Sambódromo a partir desse fim de semana, as estações Central e Praça Onze funcionarão excepcionalmente até a meia-noite nos domingos de apresentações.

As demais estações do sistema fecharão às 23h e, a partir desse horário, funcionarão apenas para desembarque, como de praxe aos domingos.

Deixe uma resposta