Hospital de SP reduz índice de superlotação em Pronto-Socorro com metodologia japonesa

0




Hospital Geral de Taipas foi o único de administração direta, entre 9 unidades do país, que diminuiu em 63% o tempo de espera dos pacientes



O Hospital Geral de Taipas (HGT), administrado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, está entre os nove hospitais do Brasil que apresentaram os melhores resultados do Projeto Lean nas Emergências, que tem como principal objetivo reduzir a superlotação nos prontos-socorros de hospitais públicos do país. A metodologia Lean se baseia na filosofia japonesa de melhoria de processos baseada em tempo e valor, buscando a melhoria contínua de processos, eliminando desperdícios e garantindo fluxos contínuos.

Com o método, o HGT reduziu em 63% o tempo de espera dos pacientes por um leito de internação e ampliou a capacidade de atendimento em 6%. Outro índice que apresentou melhoria no HGT foi o tempo de atendimento do paciente até a alta, reduzido em 29,7%. A lotação do hospital também caiu 38,2% desde julho deste ano, quando o Lean nas Emergências foi implementado.

“O projeto envolve todas as áreas do hospital, da entrada até a saída do paciente. Ao aplicar o Lean nas Emergências, melhoramos os processos, evitando desperdícios como, por exemplo, o excesso de estoque e o retrabalho, e reduzimos o tempo de espera, aumentando o giro de leitos e diminuindo a taxa de média permanência, o que reflete na redução da superlotação”, explicou o diretor técnico da unidade, Alex Neves Perez.

Ao todo, 80 hospitais de 24 estados do país participaram dos ciclos 7 e 8 do projeto, implantando, entre 2021 e 2023, as ferramentas da metodologia Lean. Em São Paulo, além do HGT, o Hospital de Base de São José do Rio Preto, ligado à Faculdade de Medicina de Rio Preto, também recebeu o reconhecimento pela aplicação do projeto.

O Hospital Geral de Taipas conta com 176 leitos, entre UTI adulto, pediátrica e neonatal, e realiza cerca de 15 mil atendimentos por mês. Localizada em Parada de Taipas, bairro da zona norte da capital paulista, a unidade é referência para 1,6 milhão de habitantes da região.

source
Com informações do Governo de São Paulo

Anúncios

Deixe uma resposta