Mural Em Busca da Liberdade – Narrativas Afro-Urbanas 

0
38

Escutar áudio do texto

Projeto utiliza a arte do muralismo para ressignificar a luta das pessoas negras pelo fim da escravidão no Vale do Paraíba

Dezesseis artistas, muralistas e grafiteiros foram selecionados por meio de um edital para a elaboração criativa e produção das obras. No total, 17 murais foram entregues à comunidade, representando artes que refletem a resistência e as inúmeras narrativas negras na sociedade.

Inspirado no livro ‘Em busca da liberdade’, de Andressa Capucci e Tatiana Baruel, o projeto que leva o mesmo nome da obra literária coloriu as ruas do bairro Campo Grande, na região Sul de Jacareí. Foram 100 metros de intervenção e mais de dez artistas do Vale do Paraíba responsáveis pela elaboração das pinturas que retratam a luta de pessoas negras pelo fim da escravização na cidade de Jacareí.
O projeto foi desenvolvido pela sociedade civil, em parceria com a Fundação Cultural de Jacareí, por meio de uma Emenda Parlamentar da deputada Leci Brandão. A proposta surgiu em 2018, mas, devido à pandemia, foi reformulada para 2022. O novo formato presencial adicionou um caráter ainda mais artístico e contemporâneo, com o objetivo de impactar e refletir a identidade do próprio território por meio das obras sobre liberdade e ancestralidade. A Escola Estadual José Simplício e a EMEF Adélia Monteiro, ambas localizadas no bairro Campo Grande, participaram ativamente, cedendo os muros para as obras e aderindo à visita ao projeto como atividade pedagógica para os alunos.

Mariana Teles Feitosa, artista visual, é de Aracaju, SE. Em Jacareí, teve a oportunidade de conhecer e compartilhar com as pessoas da cidade, o que para ela é um dos maiores ganhos: trocar experiências com quem vive no município. Em sua obra, Mariana retratou a resistência dos povos africanos e originários, além dos diversos atravessamentos que ocorrem em sua vida como mulher afro-indígena.
Para Douglas, integrante do duo Antúrio do Vale do Paraíba, o projeto ‘Em Busca da Liberdade – Narrativas Afro-Urbanas’ é um exemplo efetivo de como podemos potencializar a arte por meio do investimento público, devolvendo para a cidade ações que podem fazer diferença nas comunidades.

Betinho Zulu, coordenador geral do projeto, enfatiza os desafios burocráticos de produzir arte urbana, como autorizações, investimento e materiais. No entanto, relembra o quanto isso foi importante para amadurecer o projeto e transformar a iniciativa em um edital que impactou centenas de moradores.

Todas as artes foram finalizadas em outubro. A inauguração aconteceu neste mês de janeiro, quando o mural ‘Em Busca da Liberdade’ foi entregue para a comunidade.

Para Maicom Gomes, liderança do bairro Campo Grande – CDHU, as artes desenvolvidas pelo projeto impactam o território e proporcionam reflexões sobre identidade, respeito e cultura.

“[…] A arte urbana tem o poder de transformar e revitalizar muros e obras degradadas pelo tempo, transformando em lindas obras de artes, que nos trazem reflexões positivas no dia a dia.” – Maicom Gomes, Facilitador de melhorias da comunidade Campo Grande (CDHU).


LEIA MAIS

source
Com informações da Prefeitura de Jacarei

Obrigado por comentar. Você é demaisS2