Recebida por Lula, Marta Suplicy se filia ao PT: “Voltei para caminharmos juntos”

0
40

Com ficha de filiação assinada pelo presidente Lula, a ex-prefeita de São Paulo, ex-senadora e ex-deputada federal Marta Suplicy está de volta ao PT. Para marcar seu retorno, um ato político foi realizado na noite desta sexta-feira (2) na capital paulista. 

O evento marcou também o apoio do PT à pré-candidatura de Guilherme Boulos (PSol-SP) à Prefeitura da maior cidade do país nas eleições de outubro, tendo justamente Marta como pré-candidata a vice-prefeita.

“Obrigado, Marta, por voltar ao PT. E obrigado, Boulos, por ser nosso candidato”, disse Lula. O presidente afirmou estar convencido de que a união da juventude e proximidade do movimento social de Boulos com a experiência de Marta, até hoje uma das ex-prefeitas mais queridas pelos paulistanos, dará a vitória ao campo progressista. “Não é fácil, mas é plenamente possível a gente ganhar São Paulo.”

 

A Marta, Lula disse que ela nunca deixou de ser petista. “Você não sabe como eu fiquei triste o dia em que o Corinthians perdeu do Palmeiras de 1 x 0 em 1974, e o Rivelino foi obrigado a sair do Corinthians porque a torcida culpou ele pela derrota. E o Corinthians perdeu seu maior ídolo, que foi jogar no Fluminense, mas nunca deixou de ser corintiano. Você é o nosso Rivelino da política. Você continua no PT. Por isso é importante trazer você de volta. Você deu muito para esse partido político”, reconheceu Lula (assista abaixo a íntegra do ato).

Marta: “De volta ao ninho” 

Discursando antes de Lula, Marta se disse emocionada por “voltar ao ninho”. “Eu volto para, juntos, mantermos vivos os nossos sentimentos de liberdade e respeito. No Dia da Democracia, 8 de janeiro, eu recebi um honroso convite do presidente Lula, me emocionei muito e tomei como uma convocação: a missão de contribuir com um projeto importante e decisivo para São Paulo e para o Brasil. Eu estou de volta para caminharmos juntos”, declarou.

E continuou: “São Paulo precisa de um governo que pense a cidade com sua diversidade econômica, social, mas sempre com o olhar atento para os mais excluídos. Vamos fazer de São Paulo um bastião de resistência democrática. União, reconstrução, transformação. Esse é o desafio que se impõe a todos nós”.

 

Boulos: “A missão é derrotar o bolsonarismo” 

Hoje deputado federal, Guilherme Boulos iniciou sua fala dando a Marta “as boas-vindas à chapa vitoriosa que vai mudar a cidade de São Paulo”. E defendeu a formação de uma “frente ampla pela democracia, que converse com a cidade inteira, mas sem abrir mão dos princípios populares”.

“A missão que nós temos em outubro deste ano, todos nós, é derrotar o bolsonarismo na maior cidade do país. E a Marta veio para construir essa frente porque o desafio é grande e o que está em jogo é muito grande. Do lado de lá, estão os extremistas que tentaram dar o golpe no dia 8 de janeiro, os intolerantes que não aceitam a diversidade. Do lado de cá, estamos nós que defendemos a democracia no Brasil e no estado de São Paulo”, completou Boulos.

Gleisi: “Vencer e fazer um projeto progressista e popular”

Também discursaram a presidenta nacional do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), e o ex-prefeito de São Paulo e hoje ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

Gleisi disse não ter dúvidas da importância histórica do ato, realizado na Casa de Portugal. “Ele inicia a caminhada vitoriosa para a Prefeitura de São Paulo pela chapa PSol-PT.” 

“Precisamos fazer com que São Paulo volte a cuidar do seu povo, das pessoas, a olhar para a periferia. Precisamos de uma São Paulo solidária, democrática e participativa”, disse Gleisi, pouco antes de dar as boas vindas a Marta: “Seja bem-vinda, ao PT, ao seu partido”.

 

A presidenta do PT lembrou que a gestão de Marta, que foi de 2001 a 2004, teve a marca dos projetos petistas. “A sua gestão foi uma das que mais fez pela periferia, pelo povo pobre, pelos trabalhadores. Você foi a prefeita do bilhete único, dos corredores de ônibus, da integração dos transportes, dos CEUs (Centros Educacionais Unificados), das escolas infantis, do Vai-e-Volta no transporte escolar, dos uniformes e materiais escolares gratuitos, da municipalização da saúde, da renda mínima, do Bolsa Trabalho, das moradias populares, do crédito solidário e de muitos e muitos outros programas. E é por isso que você mora no coração dos paulistanos.”

Ela lembrou também a importância de se derrotar a extrema direita na maior cidade do país. “Cabe a esse campo, junto com outras forças progressistas, não deixar a extrema direita voltar. Nessa luta contra a extrema direita, não existe caminho do meio, nem no Brasil, nem em São Paulo. O caminho é o de enfrentar, vencer e fazer um projeto progressista e popular”, conclamou.

Haddad: “Grande oportunidade” 

Haddad, por sua vez, também reafirmou a importância da união do campo progressista e lembrou que as três gestões do PT (a de Marta, de Luiza Erundina, hoje no PSol, e a dele) deixaram muitos avanços para a cidade.

“Hoje, não estamos falando de partido. Nós estamos falando de gestões progressistas, sem as quais São Paulo não saberia o que são os Hospitais de Parelheiros, do Jardim Ângela, da Cidade Tiradentes, de Brasilândia, da Vila Santa Catarina. Não saberia o que são os CEUs, o bilhete único, os corredores e faixas de ônibus, as ciclovias, as praças wi-fi, os cinemas públicos da periferia, o carnaval de rua”, enumerou.

E concluiu: “Temos a grande oportunidade de elegermos esse jovem talento que é o Guilherme Boulos, um patrimônio de todos nós. E é um luxo, para a cidade de São Paulo, poder contar nessa eleição com uma chapa dessa qualidade”.

Também prestigiaram o evento a primeira-dama Janja Lula da Silva; os ministros Márcio Macedo (Secretaria Geral da Presidência), Alexandre Padilha (Relações Institucionais) e Luiz Marinho (Trabalho); e o deputado federal e presidente do PT-SP, Kiko Celeguim, além de diversas lideranças estaduais e nacionais de PT, Psol e dos partidos que apoiam a formação da chapa Boulos-Marta: PV, PCdoB, Rede e PDT.

Da Redação da Agência PT

Foto de destaque: Ricardo Stuckert

source
Com informações do Partido dos Trabalhadores

Obrigado por comentar. Você é demaisS2