7ª edição da Caminhada Inclusiva mobiliza grande público

0
Temp

– 09 de abril de 2024

A Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barueri (SDPD) e o Grupo de Mães e Familiares de Pessoas com Deficiência (GMFPD) em parceria com diversas instituições realizaram a 7ª edição da Caminhada Inclusiva e Azul no sábado (dia 6), no Parque Municipal Dom José, reunindo um grande público em prol da inclusão.  

As atrações do evento foram a Banda da Guarda Civil Municipal de Barueri, a trupe Exército do Sorriso, o coral juvenil da Secretaria de Cultura e Turismo com o maestro Isac, a escola de samba Cadência Paulista, além das apresentações de Eduardo Carlessi, o Duca, Jennifer Felippe Lourenço e Inri Fernandes. A Caminhada chamou a atenção para a importância de uma sociedade mais inclusiva e sem preconceito.

Caminhada Azul 

A Caminhada Inclusiva também foi a Caminhada Azul para reforçar o Dia da Conscientização do Autismo, celebrado em 2 de abril. 

A moradora Ângela Maria do Nascimento, mãe de Caio Nascimento, de 31 anos, que tem TEA (Transtorno do Espectro Autista), disse que o apoio da Prefeitura de Barueri foi fundamental.  

“Eu levei o meu filho a vários médicos até ter o diagnóstico de autismo numa época em que era tudo muito mais difícil, e a ajuda da Prefeitura de Barueri foi espetacular nesse período até hoje. Essa Caminhada está sendo incrível para ajudar na causa do meu filho”, disse, empolgada, Ângela.  

“Ser autista é normal, só que as vezes o autista se confunde, fica nervoso, mas também brinca. O autista pode fazer qualquer tipo de coisa”, relata o pequenino, porém muito sábio, Davi Dias, de 9 anos, que também tem TEA e participou da Caminhada com sua mãe Dayane Dias.  

Família unida 

A família do Theo de Oliveira, que tem TEA, se reuniu na Caminhada com a camiseta estampada com a foto do Theo para lembrar a importância da luta por direitos iguais.  

“A importância dessa Caminhada é, acima de tudo, porque ela representa a luta pela igualdade de oportunidades. As pessoas com autismo são normais e elas precisam participar do dia a dia. A importância da inclusão é para trazê-las para o mundo”, relata Nádia Aline Ferreira, tia de Theo.  

source
Com informações da Prefeitura de Barueri

Anúncios

Deixe uma resposta