Prefeitura do Rio assina convênio inédito na América do Sul para utilizar de Inteligência Artificial em projetos urbanos

0
Umberto Fugiglando ao lado de Paes e Tatiana Roque – Fabio Motta / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia (SMCT), assinou um convênio com o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) para criação do Senseable Rio Lab, laboratório que servirá como teste para projetos urbanos que implementam tecnologias como inteligência artificial visual, a fim de estudar assentamentos informais no município do Rio e que contribuirá de forma eficaz no planejamento urbano e melhorias na cidade. O MIT, nos EUA, é uma das universidades mais famosas do mundo, com foco em tecnologia e reconhecida pelas pesquisas científicas e também por ideias de seus estudantes e acadêmicos em negócios bem-sucedidos.

– Queremos fazer da inteligência artificial uma grande aliada na criação de soluções urbanas sustentáveis. Mapear as cidades digitalmente nos permite criar e visualizar soluções inovadoras para desafios em infraestrutura, habitação, reflorestamento e diversas outras áreas. É a tecnologia a serviço de todos os cariocas – afirmou o prefeito Eduardo Paes.

O Senseable Rio Lab será o primeiro laboratório desse modelo implementado em países da América do Sul. Através das ferramentas tecnológicas será possível interpretar imagens e analisar, com inteligência artificial, áreas como as favelas do Rio e, dessa forma, criar soluções para melhorar a vida das comunidades dessas regiões. As imagens interpretadas por inteligência artificial também são usadas na construção do gêmeo digital (digital twin), que é uma representação virtual de um sistema real que permitirá uma compreensão mais profunda do sistema e o desenvolvimento de políticas públicas para territórios com índices de vulnerabilidade.

– Essa parceria permitirá à prefeitura usar uma tecnologia de ponta de sensoriamento para mapear a cidade e implementar políticas públicas com mais eficiência. Trata-se do uso da ciência e da tecnologia para aprimorar nossas ações principalmente naqueles territórios em maior vulnerabilidade – disse Tatiana Roque, secretária Municipal de Ciência e Tecnologia.

O Senseable Rio Lab é o mais recente membro do Senseable World Labs, que já inclui Estocolmo, Amsterdã, Cingapura e Dubai, e tem como foco realizar pesquisas em cidades que enfrentam desafios como transporte, segregação social, neutralidade climática, dentre outros temas.

– Estamos muito felizes com essa parceria com a cidade do Rio. Vamos ter pesquisadores do Brasil e do MIT, com diferentes linhas de pesquisas, mas os primeiros estudos que faremos serão focados nas favelas. Serão novas ferramentas digitais para mapear a informalidade e entender o que acontece nessas regiões da cidade, junto com a população e com a municipalidade – celebrou Umberto Fugiglando, líder de parcerias do MIT.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro também participa da parceria. O Senseable Rio Lab funcionará dentro da Coppe-UFRJ.

– Estamos transbordando essa tecnologia de gêmeos digitais para as cidades. É um desafio para mapear toda uma cidade, mas os benefícios são enormes para questões de segurança, de enfrentamento de emergências, de eficiência energética, de transportes. Todos esses dados são extremamente úteis. Tendo esse o Senseable Rio Lab dentro do Laboratório de Computação de Alto Desempenho da Coppe-UFRJ, vai fazer com que a gente possa formar toda uma geração com esse olhar tecnológico – enfatizou Suzana Kahn Ribeiro, diretora da Coppe-UFRJ.

O convênio com o MIT será coordenado pela SMCT e também contará com a participação de universidades do Rio, é mais uma das iniciativas desenvolvidas pela prefeitura com o objetivo de trazer para a cidade, tecnologias de ponta que possibilitarão uma colaboração efetiva com pesquisadores do município, o que contribuirá ainda mais, para transformar o Rio na Capital da Inovação e da Tecnologia.

 

Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia

A SMCT é o órgão responsável por promover o fortalecimento científico e tecnológico no Município do Rio. Desde 2021, a pasta reformou e reabriu as nove Naves do Conhecimentos, centros de inclusão digital localizados nas zonas Norte e Sul da Cidade; inaugurou três Naves Satélites, que oferecem cursos e oficinas gratuitas para a população; lançou o projeto Estação Rio de Tecnologia, dois caminhões que oferecem gratuitamente oficinas em várias localidades da cidade; lançou a Rio On, primeira plataforma digital gratuita de aprendizagem do município do Rio com método baseado no desenvolvimento de habilidades voltadas para o século 21; e recentemente, abriu quatro Navezinhas Cariocas, espaços localizados em territórios de vulnerabilidade oferecendo acesso à tecnologia para os moradores dessas regiões.

source
Com informações da Prefeitura do Rio de Janeiro

Anúncios

Deixe uma resposta