Turismo no estado de SP: confira viagens de trem que levam a atrativos paulistas

1

Trem dos Operários, Sorocaba – SP

Desde sempre, as viagens de trem sempre fizeram a alegria de famílias e de amigos. Trem é aventura desde a estação, do encanto dos vagões, seguindo pelos trilhos com diversidade de cenários e expectativa de atrações conduzidas por este secular meio de transporte. Tudo começou em 16 de janeiro de 1867, quando foi inaugurado o Complexo da Estação Ferroviária de Jundiaí, construído para ser o terminal da antiga São Paulo Railway, posteriormente denominada Estrada de Ferro Santos-Jundiaí. Foi a primeira linha ferroviária em território paulista que conectou o planalto ao litoral.

Conta a história que os trilhos das companhias Paulista, Mogiana, Santos-Jundiaí, São Paulo Railway e Central do Brasil, entre outras, foram fundamentais para o transporte do café e, depois, de outras riquezas paulistas.

Igualmente para o transporte de passageiros, em um significativo processo de intercâmbio e valorização da diversidade cultural em nosso estado. O rico patrimônio ferroviário existente merece atenção. Como as antigas estações ferroviárias, marco arquitetônico e urbanístico para muitas das cidades paulistas. Várias delas nasceram ou cresceram em função de suas estações ferroviárias, como a cidade de Sumaré, que se tornou um núcleo urbano a partir da Estação Rebouças, ligada à malha da Companhia Paulista de Estradas de Ferro.

Em tempos atuais, fazer turismo de trem já é uma realidade que coloca São Paulo de volta nos trilhos. Para Fábio Barbosa, diretor de Patrimônio e Comunicação da Associação Nacional de Preservação Ferroviária (ANPF), “os trens turísticos têm sido uma opção de transformação das paisagens urbanas e rurais, com mudança de comportamento de muitas comunidades, que foram assim beneficiadas”. Barbosa destaca a cadeia produtiva que resulta no envolvimento agências de turismo; meios de hospedagem; alimentos e bebidas; propriedades rurais; transportes; guias de turismo (profissional); fábrica de Cerveja; vinícolas e monitores.

Confira abaixo os passeios disponíveis no estado.

Trem de Guararema

Operado pela Regional Sul de Minas da ABPF na cidade de Guararema. O trem parte da estação central de Guararema, e segue em direção à estação Luís Carlos, na vila de mesmo nome, totalizando 14 km de passeio (ida e volta). A sensação do trem é o carro panorâmico que possui duas varandas em suas extremidades e uma cúpula superior com vivência única para o passageiro: sendo totalmente aberto. A visão das paisagens é ampla, além da sensação agradável do passeio ao ar livre. O kit lanche está incluído nesse vagão. O tour no Trem de Guararema pode ser contrato via agências de turismo e grupos com condições especiais. Informações e reservas pelo site.

Trem dos Operários
Passeio de trem histórico-cultural a bordo de um trem composto por Locomotiva Diesel (nº 3036) e Carro de Passageiros (EFS Mafersa – “Superluxo”), em comemoração ao Dia da Mulher. O trem parte da Estação Paula Souza e vai até a Fábrica Santa Maria, na Vila Hortência, de onde retorna (ida e volta). Informações e reservas no e-mail.

Expresso Turístico CPTM
Promove passeios que saem da Estação da Luz, no centro de São Paulo, para Jundiaí, Paranapiacaba ou Mogi das Cruzes. Os passeios são feitos em carros (vagões) antigos de 1962 da ABPF com duração de 1h30 de viagem. O trem é uma parceria com a ABPF. Informações e reservas pelo site

Maria Fumaça de Campinas – Jaguariúna
A bordo de uma locomotiva de 1958, o visitante viaja pelos antigos trilhos da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro com destino a Jaguariúna. São seis estações durante o trajeto e, ao chegar ao final, o trem faz uma pausa de 30 a 40 minutos – a viagem tem duração total de 3h30. Informações e reservas no site.

Trem Republicano
Parte das estações de Itu e Salto. A ferrovia, com apenas sete quilômetros de extensão, foi determinante para a escolha de Itu como o local da primeira Convenção Republicana do país. Informações e reservas pelo site.

São Paulo – Trem dos Imigrantes

Maria Fumaça, Trem do Imigrante – SPCom entrada pelo Museu do Imigrante, antiga hospedaria localizada no bairro da Mooca, na capital, que recebia os imigrantes que chegavam ao Brasil pelo porto de Santos no fim do século XIX e início do século XX, este passeio refaz parte do trajeto original a bordo de uma composição tracionada por uma maria fumaça a vapor de 1922. O passeio dura em torno de 25 minutos.  Informações e reservas no site.

Estrada de Ferro Campos do Jordão
Trata-se de uma estrada de ferro eletrificada no Estado de São Paulo que liga as cidades de Pindamonhangaba a Campos do Jordão, sendo hoje utilizada somente para transporte de passageiros, essencialmente em passeios turísticos. Informações e reservas pelos telefones (12) 3663-1531 e (12) 3644-7409.

Bonde Turístico – Campos do Jordão
Esse percurso é feito por bondes vermelhos e amarelos, que já se tornaram uma das marcas registradas de Campos do Jordão. Eles saem da estação de Emílio Ribas, atravessam toda a cidade e depois de 25 minutos chegam ao Portal de Campos do Jordão. Informações e reservas pelos telefones (12) 3663-1531 e (12) 3644-7409

Trens temáticos
São ações realizadas pela THG Ferrovia e Turismo em parceria com o Trem de Guararema, Trem dos Operários, Trem Republicano entre outros parceiros. Trem da Cerveja, Trem do Vinho, Trem Caipira são algumas das atividades realizadas pela agência. O trabalho se estende a outras agências parceiras. Informações e reservas pelo site.

Em tempo: um passeio para quem aprecia a história será inaugurado em breve entre São Paulo e Minas Gerais. Trata-se do “Trem Turístico da Revolução de 1932”, que ligará as cidades de Cruzeiro, interior paulista, e Passa Quatro, em território mineiro.

Outro passeio que em breve deverá acontecer será a extensão do trem turístico de Guararema e o Expresso Turístico para o distrito de Sabaúna em Mogi das Cruzes, onde já há um museu ferroviário.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap

source
Com informações do Governo de São Paulo

Anúncios

1 COMMENT

Deixe uma resposta