Alunos da rede municipal atuam como ‘embaixadores da natureza’ e participam de replantio em manguezal

 

Estudantes de educação infantil da Unidade Educacional Anuar Frayha (bairro Náutica 3) embarcaram nesta sexta-feira (24) em uma experiência significativa em prol do meio ambiente, numa parceria da escola com a Universidade Estadual Paulista (Unesp) – campus São Vicente. 

 

Em sala de aula, as crianças tiveram a oportunidade de saber mais sobre o manguezal e conheceram o propágulos – semente utilizada para a recomposição da flora e da fauna desse bioma. Na sequência, caminharam até a região conhecida como “maré” para participar do replantio da vegetação típica.

 

A iniciativa também contou com a atuação dos pais. “É muito bom ver que minha filha está aprendendo mais sobre a importância de cuidar do meio ambiente. Faço esse trabalho em casa e acho incrível saber que a escola continua”, ressalta Edgar França, pai da aluna Michele. 

 

Buscando promover a conscientização ambiental, a unidade integrou o  projeto em seu plano de gestão anual. A ideia surgiu após os pedagogos constatarem a falta de conhecimento dos alunos em relação ao ecossistema situado a apenas 250 metros da UE. Reconhecendo a importância vital dos manguezais para a população, a direção decidiu introduzir esse conhecimento em aula, proporcionando uma participação mais ativa aos alunos. 

 

Diretora da escola, a bióloga Claudia Marques Rosa conta que o impacto da vivência vai muito além das aulas teóricas. Segundo ela, a experiência  tem o poder de transformar não apenas os alunos, mas também tornar uma geração mais consciente e repleta de embaixadores em prol da natureza. “A educação ambiental faz com que a criança mude seu conceito. Este conhecimento acaba se transformando dentro de casa também. Acreditamos que, através da criança, possamos mudar todo o conhecimento voltado para o meio ambiente”, destacou a gestora, detalhando que, de acordo com as características físicas e biológicas, esse ecossistema acaba produzindo as condições ideais para a reprodução, criação e abrigo para várias espécies da fauna aquática e terrestre, sendo responsável por 95% do alimento vindo do mar.

O projeto “Jovens Propágulos”, desenvolvido pela Unesp, é coordenado pela professora universitária Débora Martins de Freitas. 

 

 

Texto – Yasmin Cristini

Fotos – Tadeu Filho

 

 

source
Com informações da Prefeitura de São Vicente

Anúncios

Deixe uma resposta