O Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) promoveu uma palestra para falar sobre a importância da pedagogia hospitalar como forma de celebrar o Dia do Pedagogo, comemorado nesta segunda-feira (20).

“Esse é um atendimento crucial para as crianças enfermas que precisam ser hospitalizadas, porque o processo de aprendizagem é interrompido, elas deixam de frequentar escolas e perdem a oportunidade de dar seguimento aos estudos por conta da enfermidade”

Amaralina de Souza, psicóloga e professora

O evento contou com a presença da psicóloga e professora Amaralina Miranda de Souza, que abordou, entre outros temas, o papel da área pedagógica no desenvolvimento da criança que atravessa um período prolongado de hospitalização e a importância da existência de classes hospitalares. Diretora Executiva do HCB, Valdenize Tiziani, foi responsável pela abertura do evento e ressaltou a importância dos profissionais de pedagogia para o sucesso dos tratamentos realizados na instituição.

A palestra, ministrada por Amaralina de Souza, abordou reflexões pouco comentadas acerca da atuação pedagógica, como, por exemplo, o auxílio oferecido às crianças que passam por internações prolongadas no âmbito educacional. “Esse é um atendimento crucial para as crianças enfermas que precisam ser hospitalizadas, porque o processo de aprendizagem é interrompido, elas deixam de frequentar escolas e perdem a oportunidade de dar seguimento aos estudos por conta da enfermidade”, explica Souza. Segundo a docente, a interrupção da aprendizagem acarreta, muitas vezes, no abandono dos estudos por conta das dificuldades enfrentadas pela criança ao retornar à escola após o tratamento.

A palestra da psicóloga e professora Amaralina de Souza abordou reflexões pouco comentadas acerca da atuação pedagógica, como, por exemplo, o auxílio oferecido às crianças que passam por internações prolongadas no âmbito educacional | Foto: Felipe Domingues/HCB

“Se há, dentro do hospital, um acompanhamento pedagógico voltado para a recuperação dessa criança, garantem-se o direito e as condições para ela voltar aos estudos sem maiores prejuízos”, ressalta a educadora. A fim de minimizar os impactos na vida escolar dos pacientes, o HCB conta com duas professoras da rede pública de ensino que atendem estudantes de Jardim de Infância e Ensino Fundamental I dentro da classe hospitalar.

“O hospital possui um público muito diverso; além das crianças do DF, atendemos pacientes de vários estados”, disse Suely Nascimento, supervisora de Pedagogia Hospitalar e Atividades Lúdicas do HCB. Segundo Nascimento, o trabalho desenvolvido pelas equipes de pedagogia faz com que a criança, mesmo passando pelo tratamento de uma doença grave, sinta-se inserida em um ambiente lúdico e pedagógico.

“Temos uma equipe formada por psicopedagogos que dão esse suporte, tanto lúdico – nas brinquedotecas, por exemplo – como o atendimento pedagógico, nos espaços apropriados, como a classe hospitalar”, ressalta a supervisora.

Para Bruna Gomes, estagiária em pedagogia do HCB, a oportunidade de atuar no hospital tem servido como um grande aprendizado, uma vez que a prática dentro do ambiente hospitalar não é abordada com a devida frequência dentro do curso. “Tem sido muito interessante porque não temos experiência com a pedagogia hospitalar na faculdade, pouco se fala sobre dentro do curso; aqui no hospital, tive a chance de conhecer outros lados da pedagogia que normalmente não vemos dentro da sala de aula”, conta a estudante.

“Enquanto, dentro da sala de aula, aprendemos como lidar com os pacientes de forma mais geral, aqui vemos abordagens muito mais individualizadas e adequadas às necessidades de cada criança”, complementa a futura pedagoga.

As equipes de pedagogia do HCB exercem um papel crucial na humanização do atendimento oferecido pelo hospital. Seja em um momento de descontração e brincadeira ou em uma sala de aula, a pedagogia oferece todos os caminhos para o pleno desenvolvimento da criança, nos mais variados âmbitos.

*Com informações do HCB

source
Com informações da Agência Brasilia

Anúncios

Deixe uma resposta