Grupo passou uma semana auxiliando no cuidado de animais afetados pelas enchentes no estado do Sul do país e planeja retorno

A Equipe Ambiental de Ribeirão Pires voltou ao município após uma semana no Rio Grande do Sul, onde ajudou no resgate e cuidado de animais vítimas das enchentes que devastaram várias cidades gaúchas. Liderada pela veterinária Maria Helena Cavalari, a equipe, composta também por biólogos, um enfermeiro e voluntários, atuou nas cidades de Canoas e Novo Hamburgo.

A Equipe Ambiental de Ribeirão Pires, conhecida por sua vasta experiência em resgates de animais, com mais de 5000 operações realizadas desde 2021, foi chamada para auxiliar no Rio Grande do Sul após as intensas enchentes que atingiram a região. Composta por profissionais e voluntários, a equipe viajou em um pequeno motorhome, que serviu de base para descanso durante a missão.

“Quando eu cheguei lá, eu percebi uma união muito grande, eu achei isso muito bonito, mesmo sendo uma situação muito difícil para todo mundo, eu vi que todo mundo estava muito unido. Mesmo muitos dos que estavam lá ajudando perderam suas casas e tal, mas eles estavam lá Sempre com muita força, muita garra e muita resiliência. Eles acolheram muito a equipe e isso para mim foi muito gratificante poder ver, que o nosso trabalho estava contribuindo para eles”, explicou o biólogo Caio César.

Inicialmente, o grupo foi direcionado para um abrigo de animais em Canoas. Porém, ao chegar, encontraram o local já estruturado e operante. Dessa forma, a equipe decidiu seguir para Novo Hamburgo, onde a situação dos animais necessitava de maior atenção e suporte. Durante uma semana, eles ofereceram cuidados veterinários, apoio no resgate e orientações para a estruturação do atendimento aos animais afetados pelas enchentes.

Segundo Maria Helena Cavalari, a missão foi um sucesso e permitiu à equipe compartilhar sua expertise com as equipes locais, contribuindo para a melhoria das condições de resgate e cuidado. “Nosso objetivo foi apoiar e estruturar os resgates, além de proporcionar os cuidados necessários aos animais vítimas das enchentes. Ficamos felizes em poder ajudar”, afirmou a veterinária.

Uma das histórias que mais comoveram a equipe foi a de seu Jorge, que teve sua casa completamente coberta de água. “É muito triste você ver a situação, você ver pessoas. Ele incansavelmente, há 17 dias no barco, ajudando pessoas. Ele salvou pessoas ilhadas que precisavam ser salvas, salvou animais que estavam doentes que precisavam ser salvos. Tava todo dia alimentando gente, alimentando animais que ficaram nas casas. E ele também, infelizmente, acabou retirando alguns corpos de pessoas e animais que acabaram perdendo a vida”, ela ainda fez um apelo para seguir a ajuda para a região: “O trabalho lá é muito duro, não pode acabar a ajuda, não pode acabar o voluntariado”.

“Este esforço contínuo reflete o compromisso da equipe em garantir o bem-estar dos animais, utilizando toda a experiência adquirida em Ribeirão Pires para fazer a diferença em outras localidades necessitadas. Um gesto de solidariedade da nossa cidade com nossos irmãos gaúchos que estão sofrendo com as enchentes que assolaram a região”, disse Guto Volpi.

A Equipe Ambiental de Ribeirão Pires está planejando um retorno ao Rio Grande do Sul nas próximas semanas. A próxima fase da missão incluirá apoio em campanhas de castração e outras cirurgias de emergência para controlar a superpopulação de animais na região e também as doenças zoonóticas, um problema que tende a se agravar após desastres naturais.

source
Com informações da Prefeitura de Ribeirão Pires

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta