A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo inaugurou, nesta terça-feira (21), o “Salão Nobre Deputado Campos Machado”, em homenagem ao ex-parlamentar que cumpriu nove mandatos consecutivos e integrou a Assembleia Constituinte estadual.

O presidente da Alesp, André do Prado (PL), relembrou a decisão entre os parlamentares durante a reunião do Colégio de Líderes. “Logo após a partida do nosso amigo, escolhemos dar seu nome ao Salão Nobre, para perpetuar nesta Casa o tamanho do legado deste político que dedicou sua vida em prol da sociedade paulista”, disse o presidente.

O espaço é reservado para a recepção de autoridades e importantes tomadas de decisões do Poder Legislativo entre as lideranças dos partidos, como a elaboração da Ordem do Dia, por exemplo. “Era o local que ele não perdia, em hipótese alguma, uma reunião. Ele participava diretamente de todas as decisões”, relembrou Prado.

Emoção

Larissa Campos Machado se emocionou com a homenagem ao pai. “Este salão representa o coração da Alesp, onde os rumos do nosso estado foram tomados tantas vezes”, comentou ela, em agradecimento.

“Meu marido amava essa Casa de Leis, onde vivenciou os momentos mais marcantes de sua trajetória política. Para Campos, a Assembleia era seu lar. A tribuna, a sua trincheira e o palco dos grandes debates. O Colégio de Líderes era o foro democrático para o encaminhamento e a discussão dos principais temas e pautas legislativas”, relembrou a viúva, Wilma Campos Machado.

Pares

O deputado Enio Tatto (PT), líder da minoria na Alesp, idealizou a homenagem ao ex-colega. “A vida de Campos Machado era o Parlamento. Era um político convicto de seus pensamentos, mas sempre aberto ao diálogo”, relembrou.

O decano Barros Munhoz (PSDB) acompanhou o início da trajetória política de Campos na Casa. “Ele era vibrante, apaixonado pela sua profissão de advogado e pelo trabalho legislativo. Cultivava a Assembleia como se fosse a sua própria casa”, recordou o colega.

A deputada Maria Lúcia Amary (PSDB) conviveu com Campos Machado na Alesp por duas décadas. “Lembro dele como um grande articulador. Sempre leal e parceiro. Sinto falta do amigo pessoal e do grande conselheiro político que foi”, disse ela.

A cerimônia contou com a presença dos deputados Jorge Wilson – Xerife do Consumidor, Altair Moraes e Tomé Abduch, todos do Republicanos; Carlos Cezar e Thiago Auricchio, ambos do PL; Delegado Olim (PP); Itamar Borges (MDB); Milton Leite Filho (União); Dr. Eduardo Nóbrega (Podemos); Vinícius Camarinha (PSDB); Carlos Giannazi (Psol), Paulo Fiorilo, Simão Pedro e Eduardo Suplicy, todos do PT; e Andreia Werner (PSB).

Biografia

Antônio Campos Machado nasceu em 31 de outubro de 1939 na cidade de Cerqueira César e foi advogado criminalista formado pela Faculdade São Francisco (USP). Em sua trajetória, a preocupação com a ordem, a defesa da bandeira da honestidade e a busca por uma sociedade mais justa.

Como deputado estadual apresentou mais de 4 mil propostas e foi autor de 259 leis. Algumas delas de repercussão nacional, como a gratuidade no transporte público estadual para pessoas acima de 60 anos, a lei da liberdade religiosa, a lei de acesso às praias para pessoas com deficiência, entre tantas outras.

Campos Machado faleceu na cidade de São Paulo, em 6 de janeiro de 2024, aos 84 anos de idade.

Anúncios

Deixe uma resposta