Mostra Vicentina de Audiovisual valoriza produtores locais e expande cultura por todos os cantos da Cidade


O setor cultural dispõe de grandes personagens e talentos inigualáveis. Em São Vicente, não é diferente. Pensando nisso, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura (Secult), abriu as portas para os produtores locais, e, na noite desta terça-feira (21), deu início à 1ª Mostra Vicentina de Audiovisual (Mova). O evento foi realizado no Cine Roxy do Brisamar Shopping. 


 


A iniciativa consiste na exibição de curtas-metragens produzidos por artistas da Cidade, visando, dessa forma, dar visibilidade aos talentos do Município e proporcionar acesso à cultura e entretenimento de forma gratuita, tanto à região Insular quanto à Área Continental. Na ocasião, cinco bairros do Município são contemplados com transmissões até sábado (25): Catiapoã, Centro, Gonzaguinha, Jardim Guaçu e Rio Branco. 


 


O lançamento da Mova contou com a veiculação dos curtas ‘A Pedra da Feiticeira’ (Dir. Romenighy Botelho – Produtora 201), ‘Neurótico & Consciente’ (Dir. Andrey Haag e Luiz Marqu’s – produção do Olhar Marginal), ‘Eu sou da Vila Margarida’ (Dir. Cesar Freire, Ed Siqueira e Vitor Donizete – produção do Instituto Querô em parceria com o Instituto Chegados) e ‘Teoka Paranapuã Nhemboypy’ (Dir. Alberto Álvares – produção da Poiesis – Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura). Após as sessões, o evento dispôs de um bate-papo com os diretores das peças. 


 


Presente no lançamento do espetáculo, o prefeito Kayo Amado parabenizou os envolvidos na iniciativa e enalteceu os produtores do Município. “Muito legal poder prestigiar o talento dos artistas de São Vicente. Vocês são personagens que ajudam, de diferentes formas, a contar a história da nossa cidade”.


 


O secretário de Cultura, Carlos Mendonça Neto, destacou a proposta da iniciativa: “Nosso intuito é promover os produtores locais de audiovisual, que dispõem de grande qualidade, e expandir o acesso à cultura de forma gratuita aos quatro cantos da Cidade”.


 


Cada produtor carrega consigo sua história. Uma memória afetiva pela qual o fez se apaixonar pelo mundo cinematográfico, uma conquista ou um simples filme que marcou sua vida. O caso do diretor da obra ‘A Pedra da Feiticeira’ (que retrata uma das mais tradicionais lendas da Primeira Cidade do Brasil), por meio da Produtora 201, envolve nostalgia e a realização de um sonho. Embora jovem, o estudante de Cinema pela Universidade São Judas já dispõe de um currículo farto. Mesmo diante de uma brilhante trajetória, o dia 21 de maio de 2024 ficará marcado por um momento inesquecível em sua vida enquanto artista. “Estou dirigindo meu sexto filme. ‘A Pedra da Feiticeira’ está rodando o País e, inclusive, já foi premiado no Curta Santos. Apesar de tudo isso, apenas hoje realizo um dos sonhos mais especiais da minha vida. Quando criança, sempre quis ter um filme exibido no Cine Roxy, pois frequento muito esse lugar desde a infância. Depois de assistir tantos filmes por aqui, saber que dessa vez uma obra que contou com a minha contribuição será transmitida nesse cinema é motivo de uma alegria imensurável”.


 


A primeira edição do Mova segue com uma série de exibições gratuitas até sábado (25). Confira o restante da programação: 


 


Quarta-feira (22/05)


14h – Sessão de curtas 


Curtas: “A Lenda dos Sinos” (Dir. Márcio Barreto), “A Lenda: A santa e o pirata” (Dir. Cida Cunha), “Antes que tudo volte ao normal” (Prod. O Bando Pero No Mucho) e “O Pequeno Monstro” (Dir. Nildo Ferreira e Kauê Nunes);


Local: Oficinas Culturais Prof. Oswaldo Névola Fº (R. Ten. Durval do Amaral, 72 – Catiapoã).


 


19h – Sessão de curtas


Palavra inicial: Viraliza Filmes, contemplado no edital de cursos de audiovisual da LPG; Curtas: “Sobre Cacos e Vãos – Episódio 2 – Músico e vizinho” (Dir. Vivi Alves), “Motirõ – Episódio 4 – Alessandro Cardoso e o Hip Hop” (Dir. Madeleine Alves) e “Pra não dizer que não deixei lembranças”;


Local: Espaço Multicultural (Praça 22 de Janeiro – Gonzaguinha).


 


Quinta-feira (23/05)


9h – Sessão de curtas


Curtas: “Maria Capacete”, “Desvio” e “Pra não dizer que não deixei lembranças”;


Local: CAMP Rio Branco (R. Ten. José dos Santos, 269 – Jd. Rio Branco).


 


9h – Sessão de curtas


Curtas: “A Lenda dos Sinos”, “A Lenda: A santa e o pirata”, “Antes que tudo volte ao normal” e “O Pequeno Monstro”;


Local: UE Duque de Caxias (Praça Napoleão Laureano, s/nº – Jd. Guaçu).


 


19h – Sessão de filme (Ponto MIS) 


Longa-metragem: “Durval Discos” (Dir. Anna Muylaert);


Local: Espaço Multicultural (Praça 22 de  Janeiro – Gonzaguinha).


 


Sexta-feira (24/05)


14h – Oficina de comédia no audiovisual (Ponto MIS).


Oficina: “Charlie Chaplin – A vida é comédia”, com Cássio Starling (Ponto MIS);


Local: Espaço Multicultural (Praça 22 de Janeiro – Gonzaguinha).


 


Sábado (25/05)


19h – Sessão de curtas


Palavra inicial: Leandro Olímpio, contemplado no edital de cursos de audiovisual da LPG; Curtas: “Sobre Cacos e Vãos – Episódio 1 – Síndica e Vizinha” (Dir. Vivi Alves), “Padre Paulo, 90 anos” (Dir. Fabiano Keller), “Pescadores de Palavras” (Dir. Madeleine Alves) e “Escritório na Praia” (Dir. André Souza);


Local: Parque Cultural Vila de São Vicente (Praça João Pessoa – Centro). 


 


A Mostra Vicentina de Audiovisual é uma realização da Prefeitura de São Vicente, por meio da Secult, com apoio do Cine Roxy e ações conjuntas do Ponto MIS – programa do Governo do Estado de São Paulo via Secretaria de Cultura, Economia e Indústrias Criativas gerido pelo Museu da Imagem e do Som de São Paulo.

source
Com informações da Prefeitura de São Vicente

Anúncios

Deixe uma resposta