Maior projeto de escoamento e captação de águas pluviais do Governo do Distrito Federal (GDF), o Drenar DF atingiu a marca de 6,4 km de túneis escavados, sendo 3 km já concretados. Os números são referentes às passagens horizontais, por onde o volume pluvial seguirá até a bacia de detenção. Na manhã desta sexta-feira (24), representantes da Câmara Legislativa do DF (CLDF) estiveram nas obras para visitar o andamento das obras.

Deputados distritais visitaram, nesta sexta (24), as obras do Drenar DF; trabalhos ultrapassaram a marca de 6 quilômetros de escavação | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

“Essa é uma obra que a população não vê porque é enterrada, por isso a importância de trazer representantes in loco, para trazer mais transparência de como está o andamento do Drenar DF”

Izidio Santos Junior, presidente da Terracap

Com a presença do presidente da CLDF, Wellington Luiz, e dos deputados distritais Rogério Morro da Cruz e Fábio Felix, o presidente da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), Izidio Santos Junior, apresentou aos parlamentares o projeto ambicioso tocado pela empresa. “Essa é uma obra que a população não vê porque é enterrada, por isso a importância de trazer representantes in loco, para trazer mais transparência de como está o andamento do Drenar DF”, explicou.

As passagens subterrâneas estão sendo construídas na Asa Norte pela Terracap, com investimento na ordem de R$ 180 milhões. A rede, que terá 7,6 km de extensão, começa na altura da Arena BRB Mané Garrincha e vai até o Lago Paranoá, seguindo em paralelo às quadras 902 (perto do Colégio Militar), 702, 302, 102, 202 e 402, cruzando a W3 Norte e o Eixo Rodoviário Norte (Eixão), além da via L2 Norte, e chegando à L4 Norte. O novo sistema inclui a construção de 274 bocas de lobo a partir dos poços de visita, dos tipos duplo, triplo e quádruplo.

“Hoje é o dia de apresentar a obra à CLDF. Ultrapassamos a marca de 6 quilômetros de escavação, e as obras continuam avançando. Já estamos plantando grama em alguns pontos e realizando os dispositivos de concreto. Nós temos 25 frentes de ataque, então a obra acontece simultaneamente em 25 pontos diferentes,e  isso é muito bom”, avaliou o diretor-técnico da Terracap, Hamilton Lourenço.

Ao final da rota, está sendo construída uma bacia de detenção, no Setor de Embaixadas Norte. Com capacidade para comportar até 96 mil m³ de água, o tanque vai diminuir a pressão do volume de água e reduzir o nível de sujeira que chega ao Lago Paranoá.

“Toda a água captada nessas regiões do Plano Piloto vai para a rede que está sendo construída e virá para essa bacia de contenção. A água não vai correr mais por cima das ruas, ela vai para dentro das redes e ficará aqui na lagoa, onde passará pelo processo de decantação para chegar ao Lago Paranoá com mais qualidade”, explicou o presidente da Terracap, Izidio Santos Junior.

O presidente da CLDF elogiou a grandiosidade do projeto: “Hoje está sendo mais do que uma visita, um verdadeiro aprendizado sobre uma obra bastante importante para o DF. O que estão fazendo aqui é para garantir mais segurança aos brasilienses em áreas que, por muitos anos, trouxeram riscos no período chuvoso”.

source
Com informações da Agência Brasilia

Anúncios

Deixe uma resposta