Um informe da representante especial do secretário-geral das Nações Unidas no Haiti menciona abusos de direitos humanos “em níveis altos e persistentes” no país. María Isabel Salvador falou nesta quarta-feira no Conselho de Segurança.

O relatório da também chefe da Missão das Nações Unidas para o Apoio à Justiça no Haiti, Binuh, cobre eventos políticos, de segurança e humanitários, além de pontos levantados recentemente pelo secretário-geral da organização.

Destruição intencional de hospitais e escolas

Salvador listou incidentes como tiroteios em massa e assassinatos seletivos, estupros coletivos, sequestros, incêndios e saques de casas e empresas. No país caribenho também é registrada a destruição intencional de instalações operadas por provedores de serviços sociais, incluindo hospitais e escolas.

María Isabel Salvador, representante especial do secretário-geral para o Haiti, apresenta informe em reunião do Conselho de Segurança

María Isabel Salvador, representante especial do secretário-geral para o Haiti, apresenta informe em reunião do Conselho de Segurança

A enviada expressou “profunda inquietação com a violência indiscriminada e os graves abusos cometidos por gangues armadas contra crianças”.

Outra preocupação é com a prevalência de ameaças e ataques contra defensores dos direitos humanos, jornalistas e membros do judiciário, muitos dos quais foram forçados a limitar ou interromper seu trabalho, ou mesmo a fugir do país.

Taxas de violência e abuso sexual

Até junho, as Nações Unidas registraram mais de 578 mil deslocados internos no Haiti, num aumento de 60% desde março.

Sobre as taxas de violência e abuso sexual continuam preocupantes apenas 20% das unidades de saúde estão operacionais.

Taxas de violência e abuso sexual continuam preocupantes

© UNICEF/Ralph Tedy Erol

Taxas de violência e abuso sexual continuam preocupantes

As Nações Unidas e seus parceiros continuaram enfrentando restrições de acesso nos últimos meses para entregar de ajuda no país. O Plano de Resposta Humanitária de 2024 tem apenas 24,3% dos fundos para a implementação.

Missão Multinacional de Apoio à Segurança

O relatório destaca ainda chegada ao Haiti do primeiro contingente de 200 forças policiais da Missão Multinacional de Apoio à Segurança no Haiti, MSS, proveniente do Quênia.

A iniciativa do país africano é coordenada pela Polícia Nacional Haitiana e conta com o apoio do Conselho de Segurança, mas não é uma operação das Nações Unidas.

A chefe da Binuh disse que tem sido reforçada a atuação na área de direitos humanos para que possa ajudar e fazer o monitoramento necessário para o cumprimento da política de diligência nesse setor é fundamental.

A representante declarou que a operação da ONU está pronta para fornecer apoio necessário para a definição de uma estrutura robusta conforme os direitos humanos como parte do seu mandato.

Nações Unidas registraram mais de 578 mil deslocados internos no Haiti

© UNICEF/Ralph Tedy Erol

Nações Unidas registraram mais de 578 mil deslocados internos no Haiti

source
Com informações da ONU

Anúncios

Deixe uma resposta