Depois de realizar mais de 1,5 mil atendimentos nos abrigos temporários da Asa Sul e do Gama, o Governo do Distrito Federal (GDF) abriu, na noite desta quarta-feira (3), mais um espaço público para que a população em situação de rua possa passar a noite, em meio à onda de baixas temperaturas. Desta vez, o local escolhido para a Ação contra o Frio foi a Coordenação Regional de Ensino de Ceilândia, na QNM 27.

“Através da Campanha do Agasalho Solidário 2024, a Chefia-Executiva de Políticas Sociais tem a oportunidade de aquecer não só corpos, mas também corações. Nosso objetivo, em conjunto com a Sedes, de ampliar os abrigos, é proporcionar um refúgio de esperança e acolhimento para aqueles que enfrentam os dias frios. Queremos garantir que encontrem, além de abrigo, a dignidade e o conforto que merecem, sabendo que não estão sozinhos nesse inverno”

Mayara Noronha Rocha, primeira-dama do DF

Todas as noites, de domingo a domingo, 40 pessoas poderão ser acolhidas, das 19h às 7h, com fechamento dos portões às 22h. No espaço, elas têm à disposição colchão, travesseiro, cobertor e banheiros com chuveiro quente. Além disso, a população recebe kits de higiene e agasalhos, vindos, em parte, da Campanha do Agasalho Solidário, iniciativa da Chefia-Executiva de Políticas Sociais idealizada pela primeira-dama do DF, Mayara Noronha Rocha.

“Através da Campanha do Agasalho Solidário 2024, a Chefia-Executiva de Políticas Sociais tem a oportunidade de aquecer não só corpos, mas também corações. Nosso objetivo, em conjunto com a Sedes [Secretaria de Desenvolvimento Social], de ampliar os abrigos, é proporcionar um refúgio de esperança e acolhimento para aqueles que enfrentam os dias frios. Queremos garantir que encontrem, além de abrigo, a dignidade e o conforto que merecem, sabendo que não estão sozinhos nesse inverno”, afirmou a primeira-dama.

Dentro 1

A iniciativa integra diferentes áreas do GDF. A Secretaria de Saúde, por exemplo, oferecia testagem rápida para infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), vacinas e atendimentos em geral | Fotos: Tony Oliveira/Agência Brasília

A alimentação também é garantida, com oferta de jantar e café da manhã, balanceados e feitos sob supervisão de nutricionistas. No cardápio desta quarta, havia arroz, feijão, farofa, carne moída, salada, suco e gelatina de sobremesa para o jantar; e biscoito, fruta e suco para o café da manhã de quinta-feira.

O serviço foi aprovado pelo casal Lígia e Gilson, os primeiros a chegarem. “Fui muito bem recebida, muito bem acolhida, comida muito boa, tem médico, tudo o que você precisar”, exaltou ela, que ainda definiu a chegada ao local como uma sensação de “recepção”. “É ter aquele acolhimento que você não tem na rua. Na rua, é vento na cara, poeira… Aqui é acolhimento, família.”

Dentro 3

No espaço, os acolhidos têm à disposição colchão, travesseiro, cobertor e banheiros com chuveiro quente. Além disso, a população recebe kits de higiene e agasalhos, vindos, em parte da campanha Agasalho Solidário, iniciativa da Chefia-Executiva de Políticas Sociais idealizada pela primeira-dama do DF, Mayara Noronha Rocha

Desde 2022, a Ação contra o Frio é realizada sempre em períodos de baixas temperaturas. Os espaços são abertos e fechados conforme a procura, enquanto o frio durar. Além de Ceilândia, há uma outra unidade aberta atualmente, no Centro Integrado de Educação Física (Cief), na 907 Sul.

“A aceitação da população é muito grande. E, a cada ano, a gente percebe que este é um serviço que vem ao encontro das necessidades da população vulnerável”, apontou Luciana Leão, especialista em Assistência Social da Secretaria de Desenvolvimento Social. “Estar no frio é se colocar em uma situação de risco, inclusive de vida. Então, o valor dessa ação é salvar vidas”, acrescentou.

A iniciativa integra diferentes áreas do GDF. A Secretaria de Saúde, por exemplo, oferecia testagem rápida para infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), vacinas e atendimentos em geral. “Esse local é bem propositivo, porque a comunidade em situação de rua permeia esse espaço, e aqui é um local mais próximo para eles e também pela possibilidade de ter um abrigo noturno nesse tempo frio. Então é tudo muito próximo, é interligado”, pontuou Sandra França, coordenadora de Atenção Primária à Saúde.

A integração também foi destacada pelo agente de Defesa Civil Adélio Silva: “A gente está auxiliando em tudo o que precisar, acionar a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros… Nosso dever é esse, ajudar sempre. Juntando todas as forças, a gente vê que fica mais fácil”.

Na última madrugada, o DF chegou a registrar 12,7ºC, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. Para os próximos dias, a tendência é de queda nas temperaturas, com a mínima ficando entre 11ºC e 13ºC e a máxima não passando de 28ºC.

Campanha do Agasalho Solidário

O GDF vai recolher, até o dia 17, cobertores, casacos, meias, luvas e gorros nas administrações regionais e nos batalhões do Corpo de Bombeiros, bem como nas 12 unidades do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), na Rodoviária Interestadual de Brasília e nos dois centros Pop, na Asa Sul e em Taguatinga Norte. A Defesa Civil, a PMDF e o Corpo de Bombeiros também receberão os materiais. A meta para este ano, de recolher 8 mil itens, já foi superada, mas as doações ainda podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

03/07/2024 - Ação contra o frio: novo espaço, em Ceilândia, tem abrigo, comida e atendimento médico

source
Com informações da Agência Brasilia

Anúncios

Deixe uma resposta