Além da exposição, eles participaram de atividades que fazem parte do Projeto Abayomi, da artista plástica poaense Miriam Denise 



A Secretaria Municipal de Turismo, que está sediando a exposição “Olhares”, da artista plástica poaense Miriam Denise Ferreira da Silva, do Ateliê Ganôcho, recebeu nesta quarta-feira (3) os alunos do Serviço Social Batuíra. Ao todo, 14 crianças, entre 6 e 15 anos, puderam conhecer o trabalho de Miriam e também participar de atividades que fazem parte do Projeto Abayomi.



Para Miriam, que vive em Poá desde 1987, é muito bom poder apresentar sua obra para os poaenses. Ela, que é graduada em Humanas e durante 32 anos lecionou no magistério, onde ensinava História, Geografia e Artes, conta que, neste período, surgiu o Projeto Abayomi, onde os alunos aprendiam sobre a diversidade dos povos.



O educador social da área de Cultura do Batuíra, Marco Senna, que acompanhou os alunos, disse que a ideia é fazer com que eles se apropriem desses recursos e saibam que a cidade tem vários tipos de eventos, como exposições, oficinas, cursos, dos quais também podem participar. 



A artista plástica Miriam Denise destacou, ainda, que este trabalho tem como objetivo chamar a atenção do aluno para a pluraridade dos povos, com dança, música, arte, tornando mais fácil o aprendizado. “Nós convidamos as escolas e os alunos podem aprender sobre os vários olhares sobre as culturas. Hoje, tenho um olhar diferenciado sobre as diversas culturas. Como eu vou morar na Espanha, tenho desenvolvido um olhar sobre a cultura europeia, e, em breve, pretendo levar este trabalho para onde eu for”, explicou.



Segundo o secretário de Turismo, Mario Oliver Santos Candelária, esses eventos permitem que a população vivencie uma experiência artística e cultural diferenciada, criada por uma grande artista poaense. “É muito importante abrir esses espaços para os artistas da nossa cidade, pois eles podem expor seus grandes trabalhos e a população pode prestigiar”, frisou.



A mostra destaca as diversidades culturais dos povos, principalmente os africanos e indígenas, e pode ser conferida na Praça da Bíblia (Avenida Vital Brasil, 90, Centro), de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. A entrada é gratuita e aberta a toda a população.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta