CÁRCERE ou Porque as Mulheres Viram Búfalos, premiada montagem da Companhia de Teatro Heliópolis, com encenação de Miguel Rocha e texto de Dione Carlos, segue em circulação por cidades paulistas, durante o mês de julho de 2024, com ingressos gratuitos e intérprete de Libras.



No dia 12/7, sexta, o espetáculo chega a São Bernardo do Campo com apresentação no Teatro Lauro Gomes, às 19h. Os ingressos devem ser retirados na bilheteria do teatro, 1 hora antes da sessão. Na mesma data e local, os integrantes da Companhia de Teatro Heliópolis ministram Oficina de Teatro gratuita para os interessados, maiores de 16 anos. Mais detalhes no serviço.



Na sequência, a companhia segue para Cerquilho – Teatro Municipal de Cerquilho, no dia 18/7, quinta, às 19h; Tatuí – Teatro Procópio Ferreira, no dia 23/7, terça, às 19h30; Campinas – Teatro Municipal José de Castro Mendes, no dia 24/7, quarta, às 19h; e Mogi das Cruzes – Theatro Vasques, no dia 27/7, sábado, às 17h.



Em 2022, CÁRCERE ou Porque as Mulheres Viram Búfalos ganhou o Prêmio APCA (Dramaturgia; indicado também em Direção), Prêmio SHELL de Teatro (Dramaturgia e Música; indicado ainda em Direção), VI Prêmio Leda Maria Martins (Ancestralidade) e foi relacionado entre os Melhores Espetáculos do Ano pela Folha de S.Paulo.



A montagem aborda a forte presença feminina no contexto do cárcere. O enredo parte da história das irmãs Maria dos Prazeres e Maria das Dores, cujas vidas são marcadas pelo encarceramento dos homens da família: primeiro, o pai; depois, o companheiro de uma; agora, o filho da outra. Dentro do presídio, o jovem Gabriel – que sonha em ser desenhista – aprende estratégias de sobrevivência para lidar com as disputas internas de poder e a falta de perspectivas inerente ao sistema carcerário. Naquele microcosmo a violência dita as regras e não poupa os considerados fracos ou rebeldes. Fora dali, em suas comunidades, as mulheres – mães, filhas, afilhadas – buscam alternativas para tentar romper os ciclos de opressão que as aprisionam em existências sem futuro.



A história das irmãs é um disparador no enredo de CÁRCERE ou Porque as Mulheres Viram Búfalos para expor o quanto é difícil se desvincular da complexa estrutura do encarceramento. Enquanto a mãe enfrenta o sistema jurídico na tentativa de libertar o filho preso injustamente, lutando pela subsistência da família e do filho, sua irmã é refém do ex-companheiro a quem deve garantir suporte no presídio, sem direito a uma nova vida conjugal. Presas a um histórico circular, elas lutam para quebrar o ciclo em um percurso espinhoso. O espetáculo mostra que os saberes ancestrais resistiram à barbárie e atravessaram os séculos nos corpos, nas vozes e nas crenças das/dos africanas/nos que, escravizados/as, fizeram a travessia do Atlântico. Iansã, Rainha Oyá, a deusa guerreira dos ventos, das tempestades e do fogo não abandonou o seu povo. Ela permanece iluminando caminhos e inspirando fabulações para que seus filhos e filhas experimentem, por fim, a liberdade.

As apresentações e oficinas integram o projeto CÁRCERE ou Porque as Mulheres Viram Búfalos –  Circulação, contemplado pela Lei Paulo Gustavo SP – Edital Nº 20/2023 – Difusão, que prevê circulação por 18 cidades do estado de São Paulo. As demais são: Araraquara, Campinas, Cerquilho, Itatiba, Praia Grande, Suzano, Jacareí, Limeira, Mogi das Cruzes, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Sorocaba, Tatuí, Taubaté, Vinhedo e Votorantim.



FICHA TÉCNICA – Encenação: Miguel Rocha. Assistência de direção: Davi Guimarães. Texto: Dione Carlos. Elenco: Antônio Valdevino, Dalma Régia, Davi Guimarães, Isabelle Rocha, Jefferson Matias, Jucimara Canteiro, Priscila Modesto, Vitor Pires e Walmir Bess. Direção musical: Renato Navarro. Assistência de direção musical: César Martini. Musicistas: Alisson Amador (percussão), Amanda Abá (violoncelo), Denise Oliveira/Renato Pereira (violino) e Jennifer Cardoso/Victoria Liz (viola). Cenografia: Eliseu Weide. Iluminação: Miguel Rocha e Toninho Rodrigues. Figurino: Samara Costa. Assistência de figurino: Clara Njambela. Costureira: Yaisa Bispo. Operação de som: Lucas Bressanin/Eduardo Gorck. Operação de luz: Nicholas Matheus e Victor Isidro (vicc). Cenotecnia: Wanderley Silva. Provocação vocal, arranjos e composição da música do ‘manifesto das mulheres’: Bel Borges. Provocação vocal, orientação em atuação-musicalidade e arranjos – percussão ‘chamado de Iansã’: Luciano Mendes de Jesus. Estudo da prática corporal e direção de movimento: Érika Moura. Provocação cênica: Bernadeth Alves, Carminda Mendes André e Maria Fernanda Vomero. Comentadores: Bruno Paes Manso e Salloma Salomão. Mesas de debates: Juliana Borges, Preta Ferreira, Roberto da Silva e Salloma Salomão, com mediação de Maria Fernanda Vomero. Orientação de dança afro: Janete Santiago. Direção de produção: Dalma Régia. Produção executiva: Leidi Araújo. Assessoria de imprensa: Eliane Verbena. Consultoria de acessibilidade: Bruna Burkert. Design gráfico: Rick Barneschi. Fotos: Rick Barneschi, Tiggaz e Weslei Barba. Idealização e produção: Companhia de Teatro Heliópolis. Estreia oficial: 12/03/2022.

CIRCULAÇÃO | Julho de 2024

 

Espetáculo: CÁRCERE ou Porque as Mulheres Viram Búfalos

Com: Companhia de Teatro Heliópolis

Duração: 120 min. Classificação: 12 anos. Gênero: Experimental.

Sessões com intérprete de Libras.

FB – @companhiadeteatro.heliopolis e IG – @ciadeteatroheliopolis

 

São Bernardo do Campo

Dia 12 de julho – Sexta, às 19h

Teatro Lauro Gomes

Rua Helena Jacquey, 171 – Rudge Ramos. São Bernardo do Campo/SP.

Ingressos: Gratuitos – Distribuição 1h antes na bilheteria.

Tel.:  (11) 4368-3483. Capacidade: 526 lugares.

 

Oficina de Teatro – das 14h às 16h

Local: Foyer do Teatro Lauro Gomes

Inscrição: Gratuita – Faixa etária: 16 anos.

Informações: [email protected] e (11) 2060-0318 (WhatsApp).

 

Cerquilho

Dia 18 de julho – Quinta, às19h

Teatro Municipal de Cerquilho

Rua Ângelo Luvizotto, S/N – Centro. Cerquilho/SP.

Ingressos: Gratuitos – Distribuição 1h antes na bilheteria.

Tel.:(15) 3384-2634. Capacidade: 540 lugares.

 

Oficina de Teatro – das 15h às 17h

Local: Centro Cultural de Cerquilho

Rua dos Ipês, S/N – Centro (ao lado do Teatro Municipal)

Inscrição: Gratuita – Faixa etária: 16 anos.

Informações: [email protected] e (11) 2060-0318 (WhatsApp).

 

Tatuí

Dia 23 de julho – Terça, às 19h30

Teatro Procópio Ferreira

Rua São Bento, 415 – Centro, Tatuí/SP.

Ingressos: Gratuitos – Distribuição 1h antes na bilheteria.

Tel.: (15) 3205-8444. Capacidade: 429 lugares.

 

Oficina de Teatro – Vagas esgotadas.

 

Campinas

Dia 24 de julho – Quarta, às 19h

Teatro Municipal José de Castro Mendes

Rua Conselheiro Gomide, 62 – Vila Industrial. Campinas/SP.

Ingressos: Gratuitos – Distribuição 1h antes na bilheteria.

Tel.: (19) 3272-9359. Capacidade: 760 lugares.

 

Oficina de Teatro – das 14h às 16h

Local: Sala Anexa ao Teatro Municipal José de Castro Mendes

Inscrição: Gratuita – Faixa etária: 16 anos.

Informações: [email protected] e (11) 2060-0318 (WhatsApp).

 

Mogi das Cruzes

Dia 27 de julho – Sábado, às 17h

Theatro Vasques

Rua Dr. Corrêa, 515 – Largo do Carmo, Centro. Mogi das Cruzes/SP.

Ingressos: Gratuitos – Distribuição 1h antes na bilheteria.

Tel.: (11) 4798-1747. Capacidade: 303 lugares.

 

Oficina de Teatro – das 10h às 12h

Local: Centro Cultural – Sala Multiuso Wilma Ramos.

Praça Mons. Roque Pinto de Barros, 360 – Centro.

Inscrição: Gratuita – Faixa etária: 16 anos.

Informações: [email protected] e (11) 2060-0318 (WhatsApp

 

Anúncios

Deixe uma resposta