O Distrito Federal tem quase 1 milhão de trabalhadores em empregos formais. Ao fim de maio, 991.819 pessoas estavam com a carteira assinada, número que, comparado à população, rende ao DF o maior percentual de empregados formais do país. O dado consta no Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego.

O setor que mais contratou no Distrito Federal foi o de serviços, com 21.693 admissões (58,62%), seguido pelo comércio, com 9.370 (25,32%) | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

Em maio, foram registradas 37.001 admissões e 34.508 desligamentos, o que resultou em um saldo positivo de 2.493 vagas. No acumulado do ano, saldo positivo de 24.037 postos de trabalho.

“Seguimos com as contas em dia, pagando as empresas em dia, contratando obras públicas e estimulando o crescimento do mercado com políticas de incentivo ao empreendedorismo”

Ney Ferraz, secretário de Economia

O número de admissões é o melhor para o mês de maio desde que o Novo Caged foi instituído, em 2020. Já o número resultante das contratações e desligamentos teve, em 2024, um aumento de 62,83% na comparação com maio do ano passado, quando o saldo foi de 1.531 posições.

“O crescimento do trabalho formal no DF é algo importante para a economia local e o governador Ibaneis Rocha tem trabalhado para estimular o setor produtivo para que isso aconteça. Seguimos com as contas em dia, pagando as empresas em dia, contratando obras públicas e estimulando o crescimento do mercado com políticas de incentivo ao empreendedorismo, como é o caso do Emprega-DF, Cartão Material Escolar, Cartão Gás, entre outros”, destacou o secretário de Economia, Ney Ferraz.

Em todo o Brasil, foram registradas 2.116.326 admissões e 1.984.515 desligamentos, resultando em um saldo de 131.811 em maio. O total de trabalhadores formais no país é de 46.606.230.

O número de admissões é o melhor para o mês de maio desde que o Novo Caged foi instituído, em 2020 | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Perfil

Entre as pessoas que conquistaram um trabalho formal no DF em maio, 20.620 são homens (equivalente a 55,73%) e 16.381 são mulheres (44,27%). Quase 30% têm entre 18 e 24 anos, mas houve um número expressivo de contratados com 40 anos ou mais: 8.672, o que representa 23,43% do total.

O Governo do Distrito Federal (GDF) investe em programas de qualificação profissional para aqueles que buscam uma vaga no mercado de trabalho

O setor que mais contratou foi o de serviços, com 21.693 admissões (58,62%), seguido pelo comércio, com 9.370 (25,32%). Construção, indústria e agropecuária vêm na sequência, com 3.944 (10,65%), 1.763 (4,76%) e 231 (0,62%), respectivamente.

Estímulo

O Governo do Distrito Federal (GDF) investe em programas de qualificação profissional para aqueles que buscam uma vaga no mercado de trabalho. Um deles é o QualificaDF, que promove cursos profissionalizantes gratuitos nas áreas de agronegócio, comércio, serviços, saúde e informática.

Outro é o Renova DF, cujo intuito é promover a formação profissional da população, ao mesmo tempo em que propicia a reforma de espaços públicos. O programa oferece auxílio de um salário mínimo para os participantes, além de vale-transporte e seguro contra acidentes pessoais. Nele, são abordadas técnicas de alvenaria, carpintaria, elétrica, hidráulica, jardinagem, paisagismo, pintura, serralheria e segurança no ambiente de trabalho.

Após a formação em qualquer um dos programas, o cidadão que está em busca de uma oportunidade é encaminhado a uma das 14 agências do trabalhador espalhadas pelo DF.

source
Com informações da Agência Brasilia

Anúncios

Deixe uma resposta