5 de julho de 2024 – 16:04
# # # #





Dos 184 municípios cearenses, os 20 melhores ranqueados pelo Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM/2022), levando em consideração as quatro divisões por grupos populacionais e os cinco primeiros em cada um deles, são: Sobral, Crato, Itapipoca, Caucaia e Fortaleza (grupo populacional GP01); Granja, Tauá, Aracati, Russas e Barbalha (GP02); Nova Russas, Novo Oriente, Jaguaribe, Assaré e Itatira (GP03) e Fortim, Ibicuitinga, Jaguaretama, Caridade e Pires Ferreira (GP04) . O ICGM traz uma verdadeira radiografia das gestões municipais.

Municípios cearenses por Porte e Faixa Populacional – população, área e densidade demográfica – 2022

Na prática, são os 20 municípios melhores posicionados no ranking que podem ser considerados exemplos de gestão pública, uma vez que o ICGM realiza uma análise relativa dos municípios, abordando quatro dimensões: Planejamento, Recursos Financeiros, Serviços e Transparência. E a partir dessas áreas foram selecionados 13 indicadores. O Índice permite uma análise do ranking dos municípios nas quatro dimensões de forma integrada, fornecendo subsídios para o aperfeiçoamento do planejamento e da gestão pública.

Região de Planejamento, População e Índice do ICGM 2022 por Ranking para os municípios do Grupo Populacional 1

Ranking dos dez municípios do Grupo Populacional 2 com maior ICGM 2022, Região de Planejamento, população e Índice

Ranking dos dez municípios do Grupo Populacional 3 com maior ICGM 2022, Região de Planejamento, população e ICGM

Ranking dos dez municípios do Grupo Populacional 4 com maior ICGM 2022, Região de Planejamento, população e Índice

A importância do índice

Elaborado pelo Instituto de pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará, o trabalho (Índice Comparativo de Gestão Municipal – ICGM/2022 dos Municípios Cearenses) já pode ser acessado, na íntegra, na página do Instituto.  O Ipece entende que o grande desafio do gestor público reside na superação dos desafios e limites financeiros, além das adversidades exógenas, como por exemplo, os aspectos naturais. Mesmo diante esses obstáculos, o gestor deve buscar soluções para melhorar a qualidade de vida de cada cidadão e realizar o desenvolvimento sustentável do município.

O Instituto afirma que a gestão pública deve, assim, estar alicerçada em evidências e diante disto saber a realidade do município. Conhecer informações sobre receitas, despesas, gastos com serviços de saúde e educação passam a ser pontos essenciais. Diante essa necessidade, o Ipece resolveu desenvolver um índice geral capaz de consolidar todas essas informações, possibilitando o monitoramento da gestão pública municipal através de uma análise comparativa com o desempenho dos demais municípios localizados no Ceará.  Para tanto, criou o Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM).

O ICGM 2022 foi organizado pelo professor José Fábio Bezerra Montenegro, titular da Diretoria de Estudos de Gestão pública (Digep), tendo como colaboradores os analistas de Políticas Públicas Alexsandre Lira Cavalcante, Cleyber Nascimento de Medeiros e Paulo Araújo Pontes, e como colaboradores Aprígio Botelho Lócio, Luiz Nivardo Melo Filho e Tiago Emanuel Gomes dos Santos.

O estudo, inclusive, foi posteriormente publicado pelo Anuário do Ceará2024/2025, que é produzido pela Fundação Demócrito Rocha e promovido pelo jornal O Povo. No lançamento da nova edição, acorrido na segunda-feira (1), o Ipece foi representado por seu diretor Geral, Alfredo Pessoa, que esteve acompanhado pelo professor Fábio Montenegro e técnicos do Ipece. A obra, aliás, apresenta uma edição especial em comemoração aos 70 anos da Universidade Federal do Ceará (UFC).

 APRIMORAMENTO E PADRONIZAÇÃO

Com o objetivo de consolidar aprimoramentos e definir uma nova forma, estatisticamente apropriada, para a padronização dos indicadores e cálculo do Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM), a Diretoria de Estudos de Gestão pública (Digep) do Ipece publicou, em março deste ano, a Nota Técnica Nº 81, onde foi apresentada a nova metodologia do cálculo do ICGM, o que foi realizado com base em dados de 2021.

Vele lembrar que o Índice foi elaborado pelo Ipece e inicialmente divulgado na Nota Técnica nº 67, em 2018, quando foi feita uma análise relativa dos 184 municípios cearenses, através da comparação da qualidade na gestão pública. O ICGM teve início com cinco dimensões e seis indicadores.

Alguns aprimoramentos metodológicos foram realizados, a partir de 2021, com a edição “Índice Comparativo de Gestão Municipal – ICGM 2019”, como a elaboração do ranking seguindo o critério por porte populacional, redução para quatro dimensões e ampliação para treze indicadores, o que permitiu uma abrangência maior na orientação aos prefeitos com relação ao planejamento, execução orçamentária, oferta de serviços de qualidade e transparência da gestão pública dos municípios cearenses.

Clique aqui e acesse o Índice Comparativo de Gestão Municipal – ICGM/2022.





source
Com informações do Governo do Estado do Ceará

Anúncios

Deixe uma resposta