O Complexo Rodoviário que interligará os municípios de Cabedelo, Santa Rita e Lucena, a tão esperada Ponte do Futuro, começa a sair do papel e a expectativa do Governo da Paraíba é que as obras sejam iniciadas no próximo mês de dezembro. Isso porque foi concluída, nessa sexta-feira (5), a sessão de abertura das propostas de preços, com a participação de seis consórcios de construtoras, com empresas nacionais e estrangeiras. O consórcio liderado pela empresa A. Gaspar S/A apresentou o menor preço, com o valor de R$ 465,5 milhões, 19,57% mais baixo do que o estimado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

“Agora ocorrerá uma segunda etapa para análise da documentação desse Consórcio que apresentou a melhor proposta. Caso a documentação atenda aos requisitos exigidos no edital, será feita a homologação da licitação, depois a contratação da empresa, que irá elaborar o projeto básico e executivo. A partir daí teremos o início das obras”, adiantou o secretário da Infraestrutura e Recursos Hídricos, Deusdeth Queiroga. O prazo para análise é de aproximadamente 90 dias.

A Ponte do Futuro será uma obra importante, que beneficiará o complexo rodoviário e a logística do Porto de Cabedelo. A construção representa uma importante intervenção na mobilidade urbana e no desenvolvimento econômico, pois eliminará gargalos logísticos e fomentará o turismo no Litoral Norte da Paraíba.

As obras terão início no quilômetro 9,64 da BR-230, na estrada de Cabedelo. O projeto consiste na construção de duas pontes. A primeira terá uma extensão de 2 Km, e ligará a BR-230 à BR-101 Norte, e terá pista de 7,2 m, pista de passeio com 3,3 m, ciclovia de 2,5m e acostamento de 2,5 m. A intervenção na mobilidade urbana ainda contará com um viaduto sobre a linha férrea de 40m e um mirante. A segunda ponte terá uma extensão de 480m e será construída sobre o Rio da Guia, em Lucena.

O complexo rodoviário também contará com um prolongamento da PB-011, de Forte Velho a Lucena, com 5 Km de extensão, até o entroncamento com a PB-019; e adequação de PB-025 até o entroncamento da BR-101, com extensão de 500 m.

Além do impacto econômico, a construção da ponte deixará a zona urbana da região metropolitana com melhor mobilidade, menos acidentes de trânsito, menores índices de poluição ambiental e melhor qualidade de vida para os habitantes locais. Outro benefício importante será a redução no tempo de viagem. Atualmente a circulação de veículos pesados, especialmente os ligados ao transporte de cargas do Porto de Cabedelo, causa sérios transtornos na Região Metropolitana da Capital, incluindo congestionamentos, acidentes de trânsito e aumento na poluição ambiental, que, além de prejudicarem a qualidade de vida dos cidadãos e a atividade econômica, afeta a atratividade da região para investimentos.

 

source
Com informações do Governo do Estado de Paraíba

Anúncios

Deixe uma resposta