O Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) registrou um crescimento de 22,4% no número de cirurgias nos cinco primeiros meses de 2024. Ao todo, foram 5.560 procedimentos, 1.020 a mais do que no mesmo período do ano passado, quando foram feitas 4.540 cirurgias na unidade.

O crescimento reflete não apenas a eficácia do sistema, mas também o compromisso do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF) e do HBDF na melhoria contínua do atendimento à população do Distrito Federal.

WhatsApp Image 2024 06 27 at 20.37.36

O IgesDF e o HBDF trabalham para a melhoria contínua da Saúde no DF | Foto: Illa Balzi/Agência Saúde-DF

Somente no mês de maio, o Hospital de Base alcançou um marco histórico com 1.230 cirurgias realizadas, o maior número mensal já registrado desde a inauguração. O resultado foi possível graças às ações de melhoria contínua pelas quais o hospital vem passando.

Desde agosto de 2023, o HBDF implementou o projeto Lean no Centro Cirúrgico, focado no aperfeiçoamento de processos para assegurar fluxos contínuos e eliminar desperdícios. Em oito meses, este projeto resultou em um aumento de 16% na quantidade de cirurgias realizadas e uma redução de 25% nas cirurgias canceladas.

WhatsApp Image 2024 06 27 at 20.42.41

O Hospital de Base tem projetos que, além de aperfeiçoar o atendimento médico, reduzem desperdícios | Foto: Arquivo/ Agência Brasília

O médico e superintendente do HBDF, Guilherme Porfírio, destacou a importância das ações promovidas pelo IgesDF, como a ativação de salas cirúrgicas, reposição de profissionais, a regularidade no fornecimento de medicamentos e insumos, e a mudança no modelo de funcionamento do centro cirúrgico. “Essas ações foram importantes para reduzir o tempo de espera dos pacientes por cirurgias,” afirmou o superintendente.

O compromisso de toda a equipe foi essencial para aumentar a produtividade diária do setor, com a otimização da logística para o giro de sala e adequação da rotina diária, garantindo que o preparo e a disponibilidade das salas cirúrgicas e transporte dos pacientes fossem mais ágeis. Com isso, o fluxo de pacientes nas salas de cirurgia melhorou significativamente, permitindo um atendimento mais rápido e eficiente a todos que necessitaram de intervenções cirúrgicas.

A anestesiologista responsável pela coordenação assistencial do centro cirúrgico (Coass), Nadja Gloria Correa Graça, também foi figura-chave no aumento da produtividade do hospital, apoiando as mudanças e melhorias no processo cirúrgico. Ela trabalhou em parceria com em parceria com a gerência de serviços cirúrgicos (Gesec), a chefia de enfermagem de núcleo – Centro Cirúrgico e CME, as chefias de equipes cirúrgicas, a chefia da anestesiologia e os demais gestores assistenciais e operacionais,

Números da rede

20.527

pessoas atendidas nos centros cirúrgicos da SES em três meses de 2024

Na rede pública de saúde do Distrito Federal, os números de cirurgias também alcançaram importantes marcos de 2023 para cá. Segundo a Secretaria de Saúde (SES), entre janeiro do ano passado e o último mês de março, foram realizadas mais de cem mil cirurgias eletivas e de urgência. Ao todo, foram investidos mais de R$ 20 milhões no custeio de procedimentos contratados na rede complementar. Como reflexo, em 2024, as equipes atenderam 20.527 pessoas em apenas três meses.

Os números refletem o trabalho do GDF para reduzir cada vez mais a lista de espera por uma cirurgia na rede pública. Os contratos fechados pela SES permitiram a realização de forças-tarefas, especialmente em cirurgias eletivas. Se comparado ao ano anterior, 2023 registrou um aumento de mais de 3 mil operações, com um total de 86.943 procedimentos.

Para manter o ritmo de procedimentos, a SES conta com a atuação dos 150 novos anestesistas contratados pelo GDF, que devem garantir pelo menos mais 26 mil procedimentos já contratados pelo acordo firmado.

Além disso, o GDF, por meio da SES, empenhou ainda R$ 30 milhões na contratação de novos profissionais, resultando no aumento da oferta de atendimentos e cirurgias. Até abril deste ano, a capital já havia chegado à marca de mais de 27 mil trabalhadores contratados para compor o quadro da pasta, entre os quais estão cerca de 7 mil médicos.

* Com informações do IgesDF e da SES

source
Com informações da Agência Brasilia

Anúncios

Deixe uma resposta