O projeto da Prefeitura de Santos de revitalização da Álvaro Guimarães, no Rádio Clube, está na reta final. No último sábado (22) foi finalizada a renovação asfáltica do último trecho do importante corredor comercial e de mobilidade da Zona Noroeste, entre a Rua Pádua Sales e a Praça José de Oliveira Lopes.

As obras na avenida envolveram o trecho de cerca de 900m entre as praças Jerônimo La Terza e José de Oliveira Lopes, totalizando 7.422m². Neste trecho final, é realizado agora o tratamento paisagístico, a instalação de lixeiras e está sendo providenciada a sinalização do solo, para liberação da pista, que está, neste momento, destinada apenas ao trânsito local.

Ainda será finalizada com a reconfiguração do paisagismo, com a execução de grama e forrações em 692m² e plantio de 51 árvores ornamentais regionais.

“Essa revitalização revigora uma importante via comercial da Zona Noroeste, trazendo benefícios para moradores e para os estabelecimentos. Um trabalho que engloba pavimentação, drenagem e uma nova estética, que segue o padrão implantado com sucesso em bairros como o Gonzaga e a Ponta da Praia”, disse o prefeito Rogério Santos.

O projeto de revitalização, desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), começou, entretanto, pelas vias perpendiculares à Álvaro Guimarães, em um conjunto de iniciativas para tornar a área mais atraente a investimentos e à geração de empregos. Os serviços de infraestrutura, como pavimentação, novas guias e sarjetas e tubulações, beneficiaram as ruas Aniz Tranjan, Pádua Sales e Celestino Bourroul, que atravessam a avenida no trecho entre as vias Hugo Maia e Nilo Rodrigues Paz.

Melhorias no sistema de microdrenagem, faixas elevadas nas travessias, passeios acessíveis no padrão do Programa Calçada para Todos, ciclovia, bolsões e baias para a parada de ônibus, novo mobiliário urbano como bancos e lixeiras, garantindo uma nova identidade visual para essa região da Zona Noroeste, foram algumas das melhorias da revitalização.

No sistema de microdrenagem, foi realizada a substituição de toda a tubulação da rede central, em um total de 592m, para melhor escoamento das águas pluviais, instalação de 16 poços de visita, 134m de novos ramais de captação e 41 bocas de lobo.

“Com isso, a avenida ganhou uma rede de drenagem independente, que lança as águas pluviais diretamente no canal da Hugo Maia”, destacou Hélio Santos Jr., comentando que o volume das chuvas, anteriormente, era direcionado para as vias adjacentes da Álvaro Guimarães, sobrecarregando o sistema.

A via também dispõe de faixas elevadas nas travessias, que oferecem mais conforto e segurança aos pedestres, e 6.259m² de passeios acessíveis, no padrão do Programa Calçada para Todos, melhorando a trafegabilidade e a acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida.

O cruzamento da Álvaro Guimarães com a Hugo Maia ganhou ainda novas lajes lateralmente à estrutura existente sobre o canal, ampliação que garantiu a criação das passarelas próprias para pedestres e a continuidade da ciclovia da avenida.

Cobrindo um total de 1.800m² em concreto pigmentado na cor vermelha, reforçado com fibra de polipropileno, com endurecedor de superfície e desempenado mecanicamente, a ciclovia se estende por cerca de 900m.

Um dos mais populosos da Cidade, com mais de 30 mil habitantes, o Rádio Clube começou a ser ocupado de forma mais efetiva por volta da década de 1950, com o estabelecimento de residências dos trabalhadores do porto e refinarias. Da mesma forma ocorreu com o bairro Castelo, que atualmente possui cerca de 12 mil habitantes.

Gradativamente, o núcleo formado por esses dois bairros foi recebendo infraestrutura e investimentos na área de habitação social, concentrando famílias que outrora viviam em condições subnormais e vulnerabilidade social.

Com o aumento da população, começaram a surgir vetores econômicos com a abertura de comércio, visto que o Centro fica a aproximadamente 8km. Atualmente o Rádio Clube e Castelo contam com uma gama de áreas comerciais, distribuídas nas mais diversas áreas como materiais de construção, supermercados, têxtil, varejo, eletrônicos e outras atividades que fomentam a geração de emprego e movimentam a economia local.

No ponto de vista de mobilidade, esta área recebe diversas linhas de ônibus, por ser o último bairro da Zona Noroeste, estimulando o uso de transporte coletivo pela região, além de contar também com malha cicloviária.

A execução do projeto de revitalização da Avenida Álvaro Guimarães e transversais está a cargo da empreiteira Sabino Comércio & Empreiteira Ltda., vencedora da concorrência pública. O investimento é de R$ 9.429.713,90, sendo R$ 7.995.654,93 da Secretaria de Governo e Relações Institucionais, do Estado, e o restante de recursos da Administração Municipal.

Anúncios

Deixe uma resposta