Aeroporto se prepara para voos comerciais com tecnologia para pousos

0
89
Aeroporto se prepara para voos comerciais com tecnologia para pousos

Durante cerimônia de reinauguração do terminal de passageiros nesta quinta-feira (5), o Aeroporto Estadual Dr. Antônio Ribeiro Nogueira Júnior recebeu sinal verde para investimentos na segurança de pousos e decolagens, que permitirão operação noturna ou quando há baixa visibilidade. Além disso, a concessionária VoaSP, atual administradora do aeródromo da Cidade, sinalizou que está em tratativas avançadas para autorização de voos comerciais a partir de 2020.

O presidente da VoaSP, Coronel Marcel Moure, anunciou investimentos de R$ 8 milhões para o aeródromo de Itanhaém, que tem capacidade para atender até seis aviões de grande porte ao mesmo tempo em 1.350 metros de pista, como a que existe no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. De olho no potencial de mercado, a estratégia é mirar grandes empresas brasileiras e estrangeiras, além de atender novas plataformas de petróleo (offshore).

“Este dever de casa é complexo, mas estamos no caminho certo. Vamos instalar até dezembro o sistema PAPI. Também iniciamos procedimentos para voos por instrumento”, conta Moure. Ele ainda explica que há grandes chances de o Aeroporto receber voos comerciais já no início do primeiro semestre do ano que vem. “A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) emitiu relatório favorável para operação comercial. De uma escala de zero a cinco, nós recebemos a pontuação máxima, que é excelente”.

Antes de ser responsabilidade da concessionária VoaSP, o Aeroporto de Itanhaém, construído em 1950, passou pela administração do Departamento Aéreo do Estado de São Paulo (Daesp). “O evento mostra que este Aeroporto tem uma importância significativa e deve ser tratado como interesse regional. Ele trará desenvolvimento para a Baixada, gerando emprego e renda à população”, ressalta o prefeito em exercício, Tiago Cervantes.

TECNOLOGIA

Os sistemas PAPI e RNAV vão auxiliar os pilotos durante pousos e decolagens, principalmente em voos à noite ou em condições meteorológicas pouco favoráveis.

Deixe uma resposta