Comerciante oferece emprego para homem que furtou restaurante em Juquiá

0
546

O comerciante Osvaldo Ramos de Cássio Junior ajudou na internação e ofereceu um emprego ao homem que arrombou e furtou seu restaurante em Juquiá, SP.

“Eu vim de baixo. Hoje tenho um restaurante, mas já passei muita dificuldade e levei muitos nãos na vida. Amanhã pode ser meu filho nessa situação”, afirma o comerciante Osvaldo Ramos de Cássio Junior, que ofereceu um emprego ao homem que furtou seu restaurante em Juquiá, no interior de São Paulo.

Em entrevista ao G1, Osvaldo conta que o caso aconteceu na madrugada do dia 15 de janeiro. Imagens obtidas através de câmeras de monitoramento flagraram o momento em que o rapaz furta o dinheiro do restaurante, localizado na Rua Willis Roberto Banks, no Centro de Juquiá.

De acordo com o comerciante, ele percebeu que havia sido furtado horas depois, quando funcionários do estabelecimento o avisaram de que uma janela havia sido arrombada. Além das janelas quebradas, ele percebeu que dinheiro e outros objetos foram furtados. O prejuízo estimado por Osvaldo era de aproximadamente R$ 2 mil.

Decidido a encontrar o responsável, o comerciante procurou o homem flagrado nas imagens pela cidade, encontrando-o já durante a tarde. “Ele estava tentando fugir quando me viu. Segurei ele com a ajuda de duas pessoas que estavam comigo, levei ele para a casa dos pais e expliquei o que tinha acontecido”.

Frente à dificuldade enfrentada pela família, o comerciante decidiu ajudar o suspeito, que afirmou não ter nenhuma oportunidade por ser usuário de drogas. Como condição para perdoar a dívida, Osvaldo ofereceu a oportunidade para que o rapaz procurasse tratamento em uma clínica e, quando estivesse recuperado, trabalhasse em seu restaurante.

“Quando falei que ele seria meu homem de confiança no restaurante, a mãe dele chorou de alegria. Eles não acreditavam que era verdade. Eu também já fui usuário de drogas e me libertei sem a ajuda de ninguém. Acho que se eu ajudar ele, ele pode ter condições de ajudar outras pessoas no futuro”, explica o comerciante.

Com a ajuda de um conhecido, Osvaldo procurou uma clínica de reabilitação em São Vicente, SP, que se dispôs a aceitar o rapaz. Com um carro emprestado, Osvaldo levou o suspeito até a clínica, onde ele está internado desde então.

“Eu poderia ter chamado a polícia, mas ele teria sido preso, voltaria com um vício ainda maior e não mudaria nada. Quis ajudar na ressocialização dele e ele aceitou. Vai se tornar mais uma pessoa boa no futuro”, finaliza.

Deixar uma resposta