Cíntia Silva foi morta com golpes de faca em Mogi das Cruzes. Polícia tem como suspeitos o pai da filha e o ex-padrasto

O corpo da grávida de 22 anos que foi achada morta dentro de uma mala foi enterrado na tarde desta quarta-feira (22) em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. Cíntia Silva dos Santos foi encontrada sem vida na terça-feira (21), quatro dias após desaparecer. O corpo estava em uma estrada de terra. O pai da vítima relatou à polícia que a jovem tinha sido ameaçada antes da morte.

Segundo o pai dela, Cíntia foi encontrar o presidiário em razão do benefício da saída temporária obtido por ele no feriado prolongado de Corpus Christi. As informações foram confirmadas pela repórter Beatriz Casadei, da Record TV.

O atual namorado da mulher também teria mandado uma mensagem para marcar um encontro. Então, ela teria se deslocado até o ponto combinado em um carro de aplicativo. A Polícia Civil ainda não confirmou se o encontro realmente aconteceu.

Apesar de ficar desaparecida por sete dias, a vítima foi morta no início desta semana com golpes de faca, de acordo com a perícia. Dessa forma, a polícia acredita que a grávida tenha sido mantida em cárcere privado.

Deixe uma resposta