© DR

 

“A porta da rua é serventia da casa”, afirmou

Após ter acusado o presidente Jair Bolsonaro de “ingratidão”, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) defendeu nesta sexta-feira, 18, que o partido discuta a expulsão de parlamentares aliados a Bolsonaro e que estão atacando a cúpula da legenda, presidida por Luciano Bivar.

 

Ao chegar para uma reunião da direção nacional da sigla, em Brasília, Joice defendeu representar contra deputados da ala “bolsonarista” no Conselho de Ética do PSL. “A porta da rua é serventia da casa”, afirmou. “Alguns têm que ser expulsos.” A parlamentar defendeu que um dos alvos seja o deputado Daniel Silveira (RJ), que gravou o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), afirmando que iria “implodir” Jair Bolsonaro.

Na avaliação de Joice, mesmo se o deputado Eduardo Bolsonaro (SP) se tornar líder do partido na Câmara – ele tenta novamente colher assinaturas para isso -, o filho de Jair Bolsonaro não terá “legitimidade” para o cargo.

Deixe uma resposta